Conduzir com 2,87 g/l no sangue

29/10/2012 00:30 - Modificado em 29/10/2012 00:30
| Comentários fechados em Conduzir com 2,87 g/l no sangue

O indivíduo detido a conduzir com uma taxa de 2,87 g/l de álcool no sangue será submetido ao julgamento sumário. De realçar que este cidadão pode ir para a prisão, porque está com pena suspensa no âmbito de um caso de atropelamento que provocou a morte de um soldado nesta mesma estrada.

 

O Juízo Crime da Comarca de São Vicente aplicou Termo de Identidade e Residência ao indivíduo que se envolveu num acidente na estrada entre a cidade e a localidade de São Pedro. Fernando Vieira, de 44 anos estava a conduzir com uma taxa de 2,87 g/l de álcool no sangue, quando embateu num veículo conduzido pelo director do Hotel Don Paco.

Por isso foi detido pela Brigada de Trânsito e entregue às instâncias judiciais, que lhe aplicou TIR, Termo de Identidade e Residência, porque o crime de condução sob efeito de álcool determina a aplicação desta medida de coação e posterior realização de um julgamento sumário.

O julgamento deste cidadão será no dia 31 Outubro, no 2º Juízo Crime, mas a verdade é que em caso de condenação o arguido pode ser encaminhado para a prisão. Isto porque em Outubro de 2009, Fernando Vieira se envolveu num acidente na estrada cidade – São Pedro que culminou na morte de um soldado.

Foi submetido a julgamento em 2011 sob acusação de homicídio negligente, pelo que o juiz de instrução criminal aplicou-lhe uma pena de prisão de três anos, mas suspendeu por um período igual

Mas este online soube que o indivíduo caso venha a ser condenado pelo crime de condução sob efeito de álcool pode ir para a prisão, isto é o magistrado pode revogar a pena suspensão, se entender que o arguido violou essa norma jurídica.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.