Convenção de Estabelecimento assinada entre Governo e a FOI Sal prevê criação de 3.600 empregos

13/12/2017 01:08 - Modificado em 13/12/2017 01:10
| Comentários fechados em Convenção de Estabelecimento assinada entre Governo e a FOI Sal prevê criação de 3.600 empregos

O Governo de Cabo Verde, através do Ministro da Economia e Emprego, assinou esta terça-feira, uma Convenção de Estabelecimento com a empresa Fazenda Orgânica da ilha do Sal (a FOISal), concedendo-lhes uma parcela de terreno situada no norte da Ilha do Sal, destinada ao cultivo e exportação de tomates orgânicos e de outros vegetais para o mercado europeu.

Para o Ministro José da Silva Gonçalves este “é um investimento de extrema inovação”. Prevê na fase final mais de 1000 hectares de cultivo na ilha do Sal, sobretudo produtos agrícolas, mas também é inovador pela dimensão social. Pretendem construir habitação social para os trabalhadores numa das ilhas com enormes desafios em termos de oferta de camas para as pessoas que se deslocam de outras ilhas ou mesmo da região africana à procura de emprego.

Este investimento de aproximadamente 140 milhões de Euros prevê a criação de 3.600 empregos, habitação para a maioria deles, exportação de cerca de 150.000 toneladas de tomates por ano, com valor aproximado de 300 milhões de Euros.

A Fazenda Orgânica do Sal irá contribuir para a diversificação da economia na ilha e em Cabo Verde e, ao mesmo tempo, fomentar os transportes marítimos, com maior equilíbrio entre importações e exportações do país.

De acordo com os promotores, este projeto também se encaixa bem na estratégia de expansão do Grupo Trasacco, em direção a outros locais de produção na CEDEAO. A Transacco consolida novos negócios no mercado europeu e aumenta a exportação.

“A escolha da ilha do Sal para localizar este projeto baseou-se na estabilidade política, no estado de direito democrático, no ambiente de negócios, na ausência de contaminação agrícola, no clima seco com apenas alguns dias de precipitação, nas temperaturas regulares ao longo do ano permitindo ciclos de produção anual sem necessidade de estufas, direção do vento, infraestrutura portuária, proximidade do mercado europeu e mercado de trabalho disciplinado”, diz o promotor do investimento Ernesto Taricone que esteve presente na cerimónia acompanhado do director executivo da empresa Ronald Quist.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.