Os truques de Harvard para ter uma memória de ‘elefante’

12/12/2017 18:04 - Modificado em 12/12/2017 18:04

Quer uma memória mais rápida e eficaz? A Universidade de Harvard tem a solução.

Nunca é demasiado tarde para dar atenção à memória e deixá-la mais rápida e eficaz. O segredo do sucesso – e independentemente da idade -, diz a Universidade de Harvard, está em levar a cabo aqueles que são os truques mais certeiros e que prometem resultados imediatos e duradouros.

De acordo com Joel Salinas, neurologista especializado em comportamento neurológico e neuropsiquiatria numa das unidades da Universidade de Harvard, são apenas necessários quatro passos para conseguir uma memória de ‘elefante’, passos esses que devem ser colocados em prática todos os dias, acabando por fazer parte da rotina.

E o primeiro passo é tão simples como repetir em voz alta o que se ouviu ou leu, seja um nome, uma morada ou uma ideia, escreve a universidade no seu site, destacando que ao repetir em voz alta algo faz com que essas mesmas palavras sejam mais facilmente recordadas no futuro.

Mas se as palavras ditas ativam a memória, as palavras anotadas e depois lidas melhoram a capacidade de reconhecimento, algo que, por si só, também estimula a memória e a facilidade de lembrar algo.

Diz ainda o especialista que fazer associações entre uma informação velha e uma informação nova é também uma estratégia a ter em conta, uma vez que “o nosso cérebro é bom em sequências e colocar as coisas [novas informações] em histórias [velhas] ajuda”. E “quanto mais ridícula é a história”, diz, “mais memorável será”.

Por fim, mas não menos importante, está a importância de dividir a informação em partes e tentar decorar cada uma dessas partes de cada vez, tal como se faz com um número de telefone, em que se tende a dividir os nove dígitos em três partes de três, por exemplo.

 

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.