Tentativas de homicídio : arguidos negam a prática do crime

18/04/2012 01:22 - Modificado em 18/04/2012 02:13

O segundo Juízo Crime da Comarca de São Vicente procedeu com a audiência de julgamento de mais um processo contra dois irmãos residentes em Fonte Felipe. Os arguidos estão acusados da prática de um crime de tentativa de homicídio agravado na sua forma tentada, previsto e punido nos termos do artigo 123º do Código Penal. Durante a audiência de julgamento os arguidos negaram a prática do crime alegando que eles é que sofreram agressão por parte da vítima.

No dia 08 de Maio por volta das 15:15 horas, António Chantre foi brutalmente agredido pelos dois “irmãos juntamente com alguns colegas. António foi abordado nas imediações da sua casa quando chegava do trabalho por um dos irmãos, Inélito Costa, que lhe perguntava a respeito de um telemóvel que o seu enteado lhe tinha roubado.

Chantre sem saber o que responder dirigiu-se para a sua casa. Porém Inélito insatisfeito chamou os seus companheiros, inclusive o seu irmão Deniston Costa, e perseguiram o senhor António, que para tentar fugir e pedir ajuda correu para a zona de Alto Solarino.

Porém António foi golpeado na cabeça com uma catana. Mas continuou a tentar fugir dos seus agressores. Tentativa essa que não resultou quando Inélito, insatisfeito lhe golpeou um segunda vez, na perna esquerda, quebrando assim a perna da vitima que caiu de imediato. Insatisfeito, o grupo continuou com as agressões pontapeando e desferindo garrafadas e pedradas ao António quando este se encontrava no chão sem se poder defender.

António foi hospitalizado em estado grave, sofrendo assim um traumatismo craniano, com uma perna quebrada e vários hematomas pelo corpo.

Audiência de Julgamento

Na audiência de julgamento realizada pelo segundo Juízo Crime da Comarca de São Vicente, os arguidos negaram a prática do crime que vêm acusado, a excepção do arguido Fredson que confessou ter desferido uma garrafada e uma pedrada na vítima.

Por outro lado Inélito Costa e Deniston Costa negaram a prática do crime que vêm acusados alegando que a família da vítima é que lhes agrediu com pedras e garrafas nesse dia. Alegaram ainda que o enteado da vítima lhes tinha roubado um telemóvel.

Acrescentaram ainda que na tentativa de recuperar esse telemóvel, foram agredidos pela família da vítima. Afirmaram, ainda, que não se encontravam armados, mas sim a família da vítima e inclusive o ofendido estava munido de uma catana.

Os outros dois arguidos implicados no caso negaram a prática do crime que vêm acusados alegando que no momento da confusão não estavam presentes. Afirmando ainda que um estava no trabalho e outro num convívio com os amigos e que só regressou a casa por volta das 22:00 horas.

Nesta quarta-feira as 09:00 horas o juiz continuará a audiência, ouvindo as várias testemunhas implicadas no caso.

  1. ATENTO

    Até hoje eu não consigo entender a justiça cabo-verdiana!!! Esses indivíduos são da pior espécie de Fonte Filipe, todo o mundo conheçe e sabe das atrocidades que já cometaram e que são capazes de cometer. O que mais me indigna é que ainda aparecem advogados para defenderem pessoas (se é que podem ser chamados de pessoas) do tipo.

    Só espero que estes bandidos estejam a espera de julgamento na prisão. Não acredito que estejam livres.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.