Roubos a residências: Larápios levam mais de quinhentos contos

5/12/2017 08:01 - Modificado em 5/12/2017 08:01

Assaltos a residências aumentam este fim-de-semana no Mindelo.

Ao que parece, com o aproximar-se das festividades do mês de Dezembro, os meliantes da ilha de São Vicente já começaram à procura de “financiamento” para os festejos natalícios e de fim de ano.

De sexta-feira a domingo, foram registadas pela Polícia diversas ocorrências de roubos em residências. Só na sexta-feira, foram registadas quatro ocorrências, com um prejuízo acumulado pelas vítimas no valor de mais de quinhentos contos. Destaca-se um roubo numa residência em Fonte Meio, Madeiralzinho, de 3.725 euros, cerca de 410 contos, e de vários artigos como relógios e peças de vestuário; o assalto mais rentável realizado pelos larápios nesta sexta-feira, 01 de Dezembro.

Nos outros roubos a residências, em Monte Sossego, levaram de uma moradia cinco pares de jantes para viatura, sendo quatro de alumínio e uma de ferro, no valor de sessenta e sete mil escudos (67.000$00), dois motores eléctricos, um de uma máquina de lavar e outro de electricidade e outras peças das quais não foram fornecidos os valores.

Na Ribeira Bote, os ladrões, segundo a Polícia, escalaram a moradia e entraram na residência e levaram um telemóvel da marca Samsung, cujo valor não foi declarado pelos moradores, uma fruteira de ferro no valor de 1500 escudos, uma máquina de costura, 25 mil escudos, um ferro de engomar, 3500 escudos e uma mochila no valor de 3000 escudos.

Na zona de Fonte Inês/Espia os ladrões também utilizaram o método da escalada e levaram um telemóvel Samsung, um conjunto de toalhas de banho no valor de mil escudos, uma tostadeira, um ferro de engomar, com valores não declarados. Ainda na mesma zona, também por escalamento, roubaram uma quantia de 26.416 escudos e dois telemóveis marca Samsung, cujos valores não foram declarados.

Foi ainda furtado numa sala de aulas, na Escola Dr. Aurélio Gonçalves, dentro de uma mochila, um telemóvel Alcatel Pixi no valor de sete mil escudos.

No sábado e domingo, duas residências foram assaltadas, uma em Fonte Francês e outra na Zona de Espia, com valores que ascendem aos cinquenta mil escudos. Os ladrões levaram valores monetários de cerca de trinta e oito mil escudos (38.416$00), três telemóveis, um dos quais no valor de 15.000 escudos.

Na zona de Espia levaram ainda de um estabelecimento comercial, uma bolsa cujo conteúdo valia cerca de 1000 euros, sendo 700 o preço do telemóvel e 300 em notas, além da carta de condução e de cartões bancários.

 

  1. Joãozinho melício

    Esta é uma afronta, onde está a polícia para proteger os nossos bens, onde os bandidos estão a vontade, onde está a PJ e BIC, só sabem beber nas horas de serviço…..medida urgente precisa ser tomada

  2. Mindelense

    A BIC tem feito um excelente trabalho na recuperação dos bens subtraídos. Para mim, maior problema são os tribunais…por duas vezes apresentei queixa de assalto a minha residência, e em todas estas situações a BIC, muito eficiente, conseguir chegar aos criminosos e enviá-los ao tribunal. No tribunal, estive de cara com eles, e depois disso nunca mais soube de mais nada. Ou seja, o tribunal não me disse se eles foram condenados, e o mais importante, o tribunal nunca me disse como é que eu iria ser ressarcido dos bens que foram roubados, e igualmente dos danos que foram feitos a minha residência para que a pudessem assaltar. Ou seja, se não tivermos a sorte de conseguir reaver os bens roubados através da BIC, esqueça porque o tribunal é só perda de tempo.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.