Mais saúde e menos peso? Harvard encontrou a solução

28/11/2017 07:18 - Modificado em 28/11/2017 07:18

E não há segredos, basta seguir um dos conselhos médicos e nutricionais mais repetidos de sempre: reduzir no sal.

Perder peso e ganhar saúde é o desejo de grande parte das pessoas, especialmente daquelas que já levaram um ou outro raspanete do médico por culpa da gordura abdominal que teima em não desaparecer (talvez porque nada fazem para que isso aconteça).

Numa altura em que os casos de hipertensão e doenças cardíacas não param de crescer – e têm um peso cada vez maior na mortalidade a nível mundial -, está mais do que na hora de seguir um dos conselhos médicos e nutricionais mais repetidos de sempre: reduzir no sal. E quem o diz é a Universidade de Harvard, que conduziu um estudo com 412 pessoas sobre o impacto deste ingrediente na saúde e concluiu que para emagrecer e ganhar saúde é mesmo preciso reduzir o seu consumo ao máximo.

De acordo com a investigação publicada na revista Journal of the American College of Cardiology, conta o El Confidencial, as dietas baixas em sal e ricas em frutas e verduras e com a inclusão de produtos lácteos de baixo teor de gordura são mais eficazes na redução da pressão arterial do que os próprios fármacos para esse fim. E os resultados, dizem, são notórios logo após quatro semanas e não portam qualquer tipo de efeito secundário, ao contrário do que acontece com os medicamentos para a tensão alta, que são comummente associados a uma maior fadiga e dor de cabeça, por exemplo.

Na prática, enquanto os fármacos reduzem a hipertensão entre 3 a 4 mm Hg, uma dieta saudável e com baixo teor de sal é capaz de reduzir a hipertensão em 21 mm Hg.

Intitulada de DASH (dietary approaches to stop hypertension), esta dieta pede ainda um consumo mínimo de gorduras saturadas – muitas vezes presentes em alimentos processados, também eles repletos de sódio.

Uma vez que esta dieta pede um consumo reforçado de alimentos saudáveis e pouco calóricos – como as frutas e os vegetais -, os resultados na balança são também positivos e notórios, diz a Universidade de Harvard.

noticiasaominuto.com

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.