MC Seiva e “Sokols” afirmam que não houve nenhuma manifestação ilegal

16/11/2017 07:27 - Modificado em 16/11/2017 09:30

Este domingo de manhã, o centro da cidade do Mindelo esteve a par de uma movimentação diferente, com a captação de imagens do novo videoclipe do rapper MC Seiva.

O artista reagiu a uma publicação deste online do dia 14 de Novembro que, citando a PN, dava conta do acompanhamento de “uma manifestação ilegal”.

No entanto, conforme explica o artista, o que aconteceu verdadeiramente foi “uma simulação de uma concentração pacífica para utilizar estas mesmas imagens no clipe da faixa musical que agora está em fase de pós gravação e oferecer ao público um trabalho digno da música ‘Katumba d’fog’”, nome que também intitula o novo trabalho do rapper mindelense, lançado nas plataformas digitais e cujo lançamento, segundo o próprio cantor, está agendado para Março do próximo ano, no centro da cidade.

“Não houve nenhum tipo de obstrução. Sendo uma faixa “contra o sistema”, era necessário, explica Seiva, que o clipe fosse uma apologia a uma manifestação social contra o “mau funcionamento do sistema”. Mas nada de real, apenas o simulacro desta actividade cívica e quando a polícia chegou ao local, porque não se estava à espera do volume de pessoas que queriam participar e que obstruiu a estrada, conversámos cordialmente e mudámos para atrás da Aliance Française do Mindelo de forma a evitar a obstrução e continuámos. Não aconteceu nada.

“No final, foram dispersados, não houve perturbação”. O Movimento Sokols estava apenas a ajudar com os materiais da manifestação de 05 de Julho. E os presentes não estiveram a gritar palavras de ordem, mas sim a cantar o refrão da música: “No te pós ne Katumba d´fog”: estávamos a fazer um videoclipe e tínhamos de cantar.

“SOKOLS” reage também

De acordo com este movimento, que corrobora as declarações do rapper, tratou-se sim de recolha de imagens e gravação do clipe vídeo da música “Katumba d’fog” do novo CD do artista, com o mesmo nome.

Segundo a mesma fonte, que utilizou a sua página na rede social Facebook, “o artista, pelo conteúdo da música e por objectivos do clipe, pediu o apoio do Sokols na produção e logística, considerando os materiais utilizados na manifestação de 5 de Julho. Foi prontamente atendido por se reparar que a música em causa se coaduna com o lema do Sokols que é “dar voz à sua voz”. Uma vez ajudando na difusão da música, estaremos a ajudar a difundir muito do que pensa a sociedade civil sobre a nossa realidade sociopolítica.

A música “Katumba d’fog” do cantor retrata problemas da ilha de São Vicente e centenas de fãs marcaram presença para a captação de imagens para o videoclipe da música. Música eleita pelo movimento “Sokols” como um dos hinos da manifestação popular programada para o dia 13 de Janeiro de 2018.

No entanto, à chegada das autoridades policiais, as mesmas, “cordialmente abordaram o responsável do evento, o MC Seiva, pedindo correcção na via pública, desobstruindo a via entre a Praça Dom Luís e o Café Mindelo. O que foi prontamente atendido passando o clipe a ser gravado no estacionamento ao lado da Aliance Française”.

“Durante a gravação as únicas ‘palavras de ordem’ foram, imagine-se, a letra da música, sem que nenhuma outra fosse proferida fora daquele contexto. Portanto, é falsa a informação de que foram entoadas ‘palavras de ordem’. Após a gravação do clipe, as autoridades pediram ao MC Seiva e demais participantes, cerca de duzentos fãs, que dispersassem já que a acção se encontrava concluída”, assegura o movimento cívico sediado em São Vicente.

 

 

  1. Cabo Verde um país de morabeza e povo hospitaleira, com boa estabilidade politica, uma grande imagem externa, não pode de maneira nenhuma descer esse nivel de muita confusão, a mim parece talvez trata-se de revanchismo politico.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.