UCID – Santo Antão quer acções concretas e não apenas anúncios para combater o mau ano agrícola

14/11/2017 02:58 - Modificado em 14/11/2017 03:00
| Comentários fechados em UCID – Santo Antão quer acções concretas e não apenas anúncios para combater o mau ano agrícola

A terminar a sua visita à ilha de Santo Antão, António Monteiro traça um quadro em que encontrou a ilha relativamente às preocupações que giram à volta da seca pela falta de chuvas. “No que toca à situação da seca e daquilo que nós vimos, choca e arrepia a ponto de vermos pessoas a percorrerem quilómetros à procura de água para alimentarem os animais e à procura de um grama de pasto para ajudarem os animais a manterem-se”.

Neste sentido, o apelo do líder da UCID é que é “urgente que o Governo tome as medidas que devem ser tomadas”. O Governo já anunciou as medidas de emergência no sentido de minimizar o mau ano agrícola. Para Monteiro, “não podemos continuar a fazer anúncios e projectos de emergência enquanto estamos a ver o gado a morrer e as pessoas desesperadas com o que está a acontecer”.

Depois de visitar algumas zonas no planalto Norte, em Lagoas, Monteiro demonstra a mesma preocupação. Apesar de, segundo a sua observação, a situação do planalto Norte ser mais dramática, avisa que outros locais caminham pelo mesmo sentido. Para esta zona, além dos planos de emergência, Monteiro avança que é necessário criar as condições para que as pessoas tenham também trabalho.

“Relativamente à situação do trabalho, passámos pela zona florestal de Santo Antão, na zona de Pico da Cruz, e pudemos constatar que a floresta precisa de uma atenção especial”. Como solução, sugere ao Governo que podem ser criadas algumas dezenas de postos de trabalho na área florestal onde as pessoas podem trabalhar limpando a floresta, o que permitiria à floresta de poder gerar mais riquezas para as pessoas, de modo que as pessoas se possam sentir mais confortáveis.

“A situação é grave e têm que ser tomadas medidas urgentes, não somente anúncios”, finaliza Monteiro.

 UCID e a sua estrutura em Santo Antão

Da sua visita à ilha de Santo Antão, o Presidente da UCID promete uma maior atenção do partido para com a ilha. Avança que vários elementos do partido na ilha vão partir das directrizes do último congresso da UCID para delinearem uma estratégia “diferente daquela que tem sido seguida até agora”.

“Queremos uma UCID com maior capacidade de intervenção, uma UCID capaz de ser uma voz, que quer ser uma voz para aqueles que não têm voz. Uma UCID capaz de apresentar soluções para os diversos problemas que as pessoas vão apresentando”.

Como Presidente do partido, garante que vai estar mais perto da população no sentido de dizer à população que “a ilha tem solução”.

Para que a ilha de Santo Antão e Cabo Verde no geral se possam desenvolver, avança que o país precisa que “os políticos falem menos e façam mais”. E que “não se pode perder uma pitada da capacidade de desenvolvimento de Santo Antão e de Cabo Verde”. O líder da UCID garante que focando-se na ilha, haverá mais capacidade de crescimento da economia da mesma e nos serviços públicos prestados como na área da saúde e, acima de tudo, uma população mais feliz” para dar um maior contributo para Santo Antão e Cabo Verde.

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.