AICE: a  bruma seca  impede ligações áreas mesmo com navegação com base em satélite a funcionar    

14/11/2017 02:49 - Modificado em 14/11/2017 02:49
| Comentários fechados em  AICE: a  bruma seca  impede ligações áreas mesmo com navegação com base em satélite a funcionar    

 

Mesmo com o sistema de navegação com base em satélite (GNSS, na sigla em inglês)  a funcionar  o  Aeroporto Internacional Cesária Évora  ficou inoperacional devido a  baixa visibilidade causada pela bruma seca que desde ontem afecta  todo o território nacional”. Ontem 13 um avião da TAP proveniente de Lisboa, com destino de São Vicente, teve de ser desviado para a cidade da Praia. Isto porque , de acordo com a ASA “ os parâmetros  de visibilidade  eram muito baixos e por motivos de segurança ordenou-se a suspensão dos voos “. Uma fonte explicou ao NN que “ Não basta ter o sistema GNSS  para os que os  aviões possam aterrar em qualquer circunstância. Existem parâmetros  de segurança que devem ser respeitados e foi o que aconteceu”. O facto é que a bruma seca que caiu em São Vicente impediu até em terra a visibilidade entre os carros que circulavam em sentido contrario na estrada Mindelo / São Pedro

A Binter Cabo Verde também cancelou ligações para Boa Vista, Fogo, São Nicolau e Maio por causa da bruma. A decisão de suspender as ligações foi justificada pela companhia aérea. No ano passado, José Gonçalves afirmou, que com a aquisição e instalação dos equipamentos, em 2017 não seria “por razões de bruma seca que deixará de haver voos para São Vicente e Boavista “Na ocasião, o ministro da Economia repetiu que, doravante, com este novo equipamento, a bruma seca não mais impedirá voos para as ilhas de São Vicente e Boavista. Ontem ficou-se a saber que o GNSS não é um “ dissipador de bruma seca “ mas apenas aconselha as aterragens dentro de determinados parâmetros.

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.