Guarda-Fiscal  : agentes  acusam o comandante de práticas que lesam os seus interesses e segurança

13/11/2017 01:13 - Modificado em 13/11/2017 01:15
| Comentários fechados em  Guarda-Fiscal  : agentes  acusam o comandante de práticas que lesam os seus interesses e segurança

Agentes da Guarda-Fiscal de São Vicente denunciam actuação do Comandante da unidade e acusam-no de práticas que lesam os agentes

A denúncia foi feita ao Notícias do Norte esta semana por um agente. O mesmo afirma que trabalham em condições impróprias e que colocam em risco a própria segurança. Segundo a mesma fonte, a situação está a caminhar para aquilo que se pode chamar de “desesperador” isso conforme nos dá conta, pois, “todos os efectivos da polícia fiscal, estão afrontados e desesperados com o Comandante Albertino Cruz”.

A sobrecarga horária de trabalho é um dos problemas anotados pelo denunciante. “Trabalhamos mais de 12 horas de serviço. Também não recebemos nenhum tostão pelas horas extras”. Os visados dizem que trabalham muitas horas por semana e que fazem o trabalho de segurança a bordo de navios no meio mar só com um único agente durante 24h e, às vezes, sem armas, situação que consideram inconcebível. “Um agente não pode estar a trabalhar mais de 12 horas de serviço, mesmo se descansar 48 horas”, afirma.

E o mais grave de tudo isso reitera, é o facto do Comandante Albertino Cruz receber mais de 300.000 escudos referentes ao subsídio de alimentação e nunca sabem onde vai este dinheiro ou onde é utilizado, porque, até este momento, “não receberam nenhum tostão desse dinheiro”, denuncia um dos agentes agastado com a situação e que procurou este online como forma de apelar a quem de direito para que esteja atento ao que se passa na Polícia Nacional e que tome medidas porque, como deixa transparecer, “estamos cansados com a situação e todos os efectivos estão cientes disso e são testemunhas”.

O NN confrontou o comandante regional da Policia Nacional  com estas acusações . Mas este respondeu que não tinha conhecimento desses factos porque chegou está no comando há pouco   tempo . Tentamos contactar  o Comandante Albertino Cruz, mas sem resultados.

  1. Agente da POP

    Umas questões ao denunciante: O valor mínimo de oitenta mil escudos (80.000$00) mensais (e pode ultrapassar as centenas conforme o serviço prestado e os meses com mais movimento) de emolumentos que os elementos da Guarda-fiscal recebem por serviços prestados às agencias e navios, em horário de serviço, além do ordenado como efectivos da PN (POP, PM e G. Florestal não recebem) não é uma forma de receber as horas extras que disse não receber? Este valor não vem dos serviços prestados nas embarcações? Então não devem ser reforçados com pessoal de folga para se terem a segurança exigida e necessária que está sendo reivindicada, uma vez que já recebem quase o dobro (por vezes mais do dobro) do ordenado mensal por estes serviços. Sobre as outras acusações, pelo que conheço o Comissario Albertino Cruz é só com provas que acredito!

  2. Para rir ou chorar

    Sr. Agente… a ser verdade que vá para a frente.
    No entanto não entendo duas coisas: 1 – o facto de um agente não poder trabalhar mais de 12 horas (MESMO QUE DESCANSE HORAS). Poxa isso tb queria eu. Há outras corporações onde se trabalha 24 horas e descanso é pa…. zero, bola (como diz o iluminado JJ)
    2 – Porque não conta ao Notícias do Norte que a GUARDA FISCAL recebe a MAIS para fazer o SEU TRABALHO? Não se percebe que agentes recebam de ajudas de custo, (subsídio) para um trabalho que é deles. É que esse valor é muitas vezes superior ao valor do seu vencimento mensal. E ainda reclama… deixe-me rir

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.