Alemanha: Enfermeiro acusado de matar mais de 100 pacientes foi condenado a prisão perpétua

10/11/2017 01:02 - Modificado em 10/11/2017 01:02
| Comentários fechados em Alemanha: Enfermeiro acusado de matar mais de 100 pacientes foi condenado a prisão perpétua

Um homem foi condenado a pena de prisão perpétua pelo homicídio de dois doentes e pela tentativa de matar outros dois, numa clínica em Delmenhorst, na Alemanha, em 2015.

O enfermeiro administrou aos pacientes doses muito elevadas de medicamentos para o coração, provocando overdoses, e é agora acusado de ter matado mais de 100 pacientes, desde 2000 até ser preso. No final de agosto, a polícia e os procuradores de Oldenburg, descobriram que NielsHoegel poderia ter sido responsável pela morte de pelo menos 84 pacientes entre 2000 e 2005, reconhecendo que os homicídios não tinham ficado por ali.

As autoridades continuaram a investigar e já completaram os exames aos pacientes que morreram no período em que NielsHoegel era enfermeiro, descobrindo que há mais 16 casos em que ele é suspeito, para além dos 84 casos anteriormente identificados. A polícia diz que vai continuar a investigar e que pretende apresentar outras acusações contra Hoegel, até ao início de 2018.

O enfermeiro explicou que as injeções serviam para levar os pacientes ao limiar da morte, e assim, ele conseguia demonstrar a sua capacidade de trazer os doentes de volta à vida. Hoegel disse que o facto de se sentir entediado no trabalho, fez com que tivesse vontade de cometer os crimes.

Começou tudo em 2015, quando o assassino foi surpreendido por um colega de trabalho, no momento em que se preparava para dar uma injeção não prescrita a um paciente. Posto isto, foi condenado por tentativa de homicídio, em 2008. O enfermeiro, durante o julgamento, pediu desculpa aos familiares das vítimas.

Fonte: cmjornal.pt

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.