Espólio de Cesária Évora em perigo: recheio da casa foi vendido

22/10/2012 00:08 - Modificado em 10/07/2018 10:24

Quanto aos discos de platina ,ouro e prata, NN apurou que estão na posse do empresário Djô Silva

 

O NN apurou que os herdeiros de Cesária Évora venderam grande parte do recheio da casa que a parente lhes deixou. Assim como o carro e muitas peças de ouro. Também apuramos que os discos de ouro e platina que estavam nas paredes da sala da casa estão na posse do empresário José da Silva . NN tentou saber sobre outros pertences da Cizé, como as roupas que usava nos espectáculos e objectos pessoais, mas nada conseguimos apurar. As pessoas que trouxeram essas informações ao NN estavam preocupadas com o desaparecimento do que consideram ser o espólio de Cesária e que poderia ser usado num futuro museu.

 

A casa

O desaparecimento do recheio da casa e dos objectos pessoais coloca em perigo o projecto do Governo e da CMSV de comprar a casa que pertenceu a Cizé para a transformar num museu. NN sabe que a casa está avaliada em cerca de 50 mil contos,que seriam pagos pela CMSV, mas a casa sem o espólio não tem nenhum valor, para além do valor comercial do imóvel. É certo que os herdeiros estão no seu direito de fazerem o que bem entenderem com a sua herança. Mas também é certo que as autoridade competentes deveriam ter zelado para preservar o espolio de Cizé , da mesma maneira que Djô da Silva chamou a si a guarda dos discos de ouro e platina que fazem parte da história musical de Cabo Verde, mas também pertencem aos herdeiros.

  1. Damião Medina

    Acho que o governo deveria valuar a quantia do bens, efectuar o pagamento aos familiares e apoderar-se dos bens para o futuro museu. Porque se não, perder-se- as memórias de Cise, porque quem comprar, colocará os objectos na sua casa. Bom aguarda-se!

  2. Cidadao

    É verdade que o governo tem muita coisa para se preocupar! mas a Cesaria Évora fez muito para cabo verde e sou de opiniao que deveriam ter um pouco mais de zelo em relação aos pertences dela que juntamente ajudaram a escrever o seu nome na cultura caboverdiana e no mundo. Tambem é verdade que os Herdeiros tem legitimidade para disporem dos bens da forma que lhes bem entenderem, mas deveriam pensar um pouco antes de tomarem certas decisões.

  3. Luluzim

    É muito penoso ler isso. Mas covenhamos e com todo o respeito para a nossa Cize, mas outra coisa não seria de esperar dos filhos. Que pena!

  4. Francisco

    Concordo com o comentário do “Cidadão”, em como os herdeiros têm toda a legitimidade de dispor dos bens que agora lhes pertencem de direito. De resto já virou moda toda a gente virar agente da cultura e volta e meia sugerir ao governo a compra de espólios de figuras mindelenses para preservação, etc… seria um comprar que nunca mais acabava. E as Câmaras Municipais onde estão nessas matérias? Que políticas culturais estão definidas nos governos municipais? O que têm feito para além de festivais?

  5. Silvina

    Falta de respeiTo e de visão desse governo de B*** e dessa camara municipal que ñ tem gente k presta. Kualker pais teria uma actitude diferente face a uma figura como a Cesaria Evora QUE DEU CABO VERDE A CONHECER AO MUNDO. NÃO FOI NENHUM POLITICO K PÔS CABO VERDE NO MAPA MAS SIM CESARIA EVORA ATRAVEZ DO DJÔ DA SILVA. ENTERERRANAM NUMA COVA NORNAL SEM NENHUM DESTAQUE E ATE ENTÃO NADA S FEZ PARA DIGNIFICA-LA. Procuram os exemplos de treatamebto dado ao Elvis Presley e outros para aprenderem.

  6. É com muita tristeza que leiu esta noticia nao por ser uma grandi fan di cisi mas pelo deslexu da familia em relacao a grande figura que cisi foi para todos nos…Deixaram a sua cepultura “as moscas ” agora se disfazeram dos seus pertensis que podia ser parti de um museu…

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.