A vontade de Matchu Lopes: Quiero ser español. Que seja!

24/10/2017 01:10 - Modificado em 24/10/2017 22:33

O campeão mundial de Kitesurf, Matchu Lopes, voltou atrás na sua decisão de continuar a representar Cabo Verde e já avançou com o pedido de nacionalidade espanhola.

Esta decisão foi avançada pelo próprio na sua página do Facebook onde, num vídeo oficial publicado, o atleta salense aparece com a bandeira da Espanha às costas, pedindo a nacionalidade espanhola.

O campeão do mundo de Kitesurf inicia o vídeo com a seguinte frase: “Chamo-me Matchu Lopes, sou campeão mundial de Kitesurf e quero ser espanhol”. Falando sempre em espanhol, o campeão ainda aponta que não vê a hora de levar as cores da Espanha aos quatro cantos do mundo e fazer o seu trabalho e ser Embaixador do Kitesurf.

Ora recorde-se que Matchu Lopes queixou-se publicamente há pouco tempo sobre os constrangimentos por representar Cabo Verde, sobre a logística dos vistos e da ausência de um passaporte diplomático, factor que poderia, na altura, levá-lo a desistir da ideia de pedir a nacionalidade espanhola.

O Primeiro-Ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, prometeu ajudar e, no dia 25 de Maio deste ano, Matchu recebeu o tão cobiçado passaporte diplomático, e mostrou-se muito satisfeito na altura. “Fiquei super contente. Há algum tempo que vinha sonhando com este passaporte diplomático. Já não vou passar por mais pressões nas fronteiras. Quando me deram a notícia não quis acreditar. Fiquei como uma criança quando recebe uma chupeta. Agradeço o Governo pela atribuição desse documento”, declarou na altura à Inforpress.

A verdade é que o campeão do mundo parece mesmo já ter o destino traçado que passa por envergar as cores da Espanha em detrimento das de Cabo Verde.

  1. joao silva

    Que devolva o passaporte diplomatico

  2. cesar

    é uma vergonha….ele deveria estar representando o cabo verde

  3. José Furtado

    Afinal meu caro? E, já agora deve entregar o passaporte e pedir publicamente desculpas ao povo e governo de Cabo Verde por essa sua trapalhada e desconsideração. Não estou a criticá-lo por querer representar a Espanha, é seu direito independentemente da minha frustração. Apenas podia poupar-nos das suas queixinhas em pedir o passaporte diplomático e depois fazer pouco caso disso.

  4. Jonas

    A nhô e ka matchu nãu. Matchu ta assumi sis erru y responsabilidadi

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.