ASM: “A contestação às decisões dos juízes deve ser feita dentro do sistema judiciário e não na praça pública” 

23/10/2017 00:37 - Modificado em 23/10/2017 00:37

Antero Tavares , presidente da Associação Sindical dos Magistrados de Cabo Verde -ASM,  reagindo  às denúncias do advogado Amadeu Oliveira defendeu que ” a contestação às decisões dos juízes deve ser feita dentro do sistema judiciário e não na praça pública” . O presidente da ASM fez questão de realçar que, depois de muito ouvir calada, por decoro profissional, a Associação resolveu quebrar o silêncio, por considerar que a paciência tem limites.

Sem referir o nome, mas numa clara alusão ao advogado Amadeu Oliveira, Antero Tavares aconselha que quem não concorda com as decisões dos juízes deve recorrer à justiça e não à comunicação social.

Tavares  garante que a classe está unida e solidária. Anuncia que a associação que dirige está a considerar a hipótese de avançar com processos crime contra aqueles que vêm achincalhando e afrontando os magistrados.

  1. Anildo

    Se ele tem certeza no que ele faz não a nada a temer dos meios de comunicação social, e as vezes os meios de comunicação social resolve muitos casos.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.