Mulheres desaparecidas : Lutcha e Maria Alice

17/10/2017 09:41 - Modificado em 17/10/2017 09:41
| Comentários fechados em Mulheres desaparecidas : Lutcha e Maria Alice

Se a identificação dos restos mortais encontrados no Madeiral confirmar que se trata de uma mulher, a atenção vai-se centrar nas mulheres desaparecidas em São Vicente -Nos últimos dez anos nos registos de mulheres desaparecidas constam apenas dois nomes: Lutcha e Maria Alice

Uma investigação deste online revelou que Zezinho Catana tinha assassinado duas mulheres em São Vicente – E que no caso de Maria Alice, ele teria cortado o corpo em pedaços e deu a carne a Maria Xandim para vender. “De acordo com familiares de Alice dos Reis, esta foi a versão apresentada por Maria Chandim “que no dia 22 de Julho 2012, os três foram a casa de um familiar de Maria na zona de Horta Seca para cozinhar uma massa e consumir algumas bebidas alcoólicas. Porém o convívio terminou por volta da meia-noite com uma discussão entre Alice e Catana, ambos alcoolizados, porque na hora de temperar a refeição, Alice trocou detergente (Teepol) por óleo. Catana não gostou desse facto, e devido a troca de palavras obscenas,Maria dirigiu-se para a sua casa em Fernando Pó, deixando os colegas em Horta Seca”.

Contactado pelo NoticiasdoNorte, Adilson, filho de Alice do Reis, cujo paradeiro continua incerto confirma os factos e explica que “Zezinho Catana morou durante algum tempo em Fernando Pó nas imediações da casa da minha mãe e de Maria de Chandim. Eram amigos e tinham costume de partilhar as suas casas e alguns bares da zona. Porém a minha mãe desapareceu num mês e no seguinte Maria foi encontrada morta, e por coincidência viemos a descobrir Catana, como era conhecido entre nós foi a última pessoa a estar com elas”.

O certo é que Catana não assumiu os dois crimes  e por isso nunca revelou onde enterrou ou colocou os restos mortais de Alice. E assim Maria Alice  é considerada desparecida desde  Julho de 2012.

 

Desaparecimento de Lutcha: Muitas dúvidas e poucas certezas

Maria de Lourdes, de 40 anos, conhecida por “Lutcha” continua desaparecida desde o dia 16 de Dezembro de 2013.

Maria de Lourdes vivia na localidade de Cruz João Évora, São Vicente, com o marido e quatro filhos. A cidadã que sofre de problemas de depressão saiu de casa para arranjar o cabelo num salão de beleza em Monte Sossego. Porém, até hoje, “Lutcha” não chegou a casa, situação que levou a família ao desespero. Segundo o companheiro de “Lutcha”, Moisés Andrade, esta saiu de casa por volta das 14:30h, rumo à zona de Monte Sossego para procurar os serviços de uma cabeleireira. Ao sair de casa, Maria de Lourdes não apresentou sinais de que sofria de algum problema, pelo contrário, “deixou a residência da família de forma descontraída e entusiasmada”.

É que Maria de Lourdes “simplesmente desapareceu sem deixar rastos. Ninguém sabe por onde anda esta cidadã que deixou quatro filhos, de entre eles, um bebé de um ano que ficou sob a guarda do marido, Moisés Andrade”.
Nesse período surgiram informações sobre o seu paradeiro, mas que no final vieram a ser confirmadas pelas autoridades e familiares como “boatos”. A família foi mantendo a esperança de encontrar Maria de Lourdes, mas com o passar dos dias, dos meses a esperança foi-se desvanecendo.

 

 

 

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.