Assembleia Municipal São Vicente prepara para aprovar instrumentos de gestão

3/10/2017 13:37 - Modificado em 3/10/2017 13:37
| Comentários fechados em Assembleia Municipal São Vicente prepara para aprovar instrumentos de gestão

A Assembleia Nacional de São Vicente está reunida em sessão ordinária para aprovação do plano de atividades e orçamento municipal para 2018. Sessão que se realizada no Paços do Conselho em detrimento da sala na Assembleia Nacional, pelas reclamações do edifício, mas também para poder albergar mais pessoas que tem procurado assistir as sessões.

O período antes da ordem do dia fica marcada pelas declarações política das bancadas e do executivo.

Patrícia Gomes assume nesta sessão a liderança da bancada da UCID e abordou a questão da dignidade da Assembleia e dos seus eleitos. A líder da bancada da UCID abordou sobre o edifício que da Assembleia Municipal, antiga Escola Camões, quando a Assembleia vai discutir a proposta de transferência da Assembleia Municipal para as instalações da antiga conservatória, isto, depois de receber obras de requalificação

E questiona da não requalificação do edifício atual da Assembleia, em vez de gastar mais em obras na antiga conservatória que implicaria uma intervenção mais a fundo e automaticamente mais custos. Quando pede mais dignidade para o edifício pede também mais dignidade pelo tratamento dos eleitos municipais.

Para o MpD e seu líder da bancada, Júlio Medina, sobre o espaço para nova Assembleia, vê com bons olhos. E com a proposta a ser discutida avança que será uma boa oportunidade para verificar as condições do edifício, e da forma como se pretende.

O PAICV abordou a manifestação ocorrida a 5 Julho, manifestação inédita, como classificou o líder da bancada, Baltazar Ramos. “O povo marcou uma posição pelo seu direito de repito e igualdade de tratamento”. E para ramos o povo marcou uma posição, e exprimiu o seu desejo. Baltazar pediu por sua vez “mais entrosamento dos eleitos municipais com a sociedade civil”. E pediu a Assembleia para ser mais uma voz da ilha.

Já para o MpD reconhece as carências da ilha, e o desfio de criar uma cidade atrativa em todos os aspetos. Mas chama a atenção para algumas formas de manifestação civil, “na euforia politica”, isto em referência a manifestação em frente a comitiva do primeiro-ministro a quando da sua visita a São Vicente.

Os dois deputados, MpD e PAICV, abordaram as manifestações realizadas pela SOKOLS 2017. Movimento que marcou presença para reafirmar sua condição de movimento cívico e apartidário, e de continuar a trabalhar pela descentralização, pedindo suporte dos deputados a sua luta.

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.