Empossados líderes locais do MpD

25/09/2017 06:09 - Modificado em 25/09/2017 06:35
| Comentários fechados em Empossados líderes locais do MpD

No último fim-de-semana o MpD empossou os novos órgãos locais, destacando-se a nova coordenadora local, Maria Trigueiros. Uma cerimónia que foi presidida pelo Vice-presidente do partido e Ministro, Olavo Correia.

Empossamento que para Trigueiros é algo de inédito na ilha e que veio alterar o status quo, a partir do momento em que o MpD na ilha vai ser “liderado por uma mulher, num mundo considerado para homens”.

“A política não tem sentido se não for feita para as pessoas”. Com esta afirmação, Trigueiros dá uma perspectiva sobre a sua actuação durante o seu mandato: a de trabalhar para as pessoas. Com este objectivo em mente traça o rumo. Trabalhar na imagem do partido, na sua forma de actuação e preparar o MpD para os próximos embates políticos.

Passada a disputa interna, sublinha que lança o repto para a união do partido para que todos possam trabalhar conjuntamente para alcançar os objectivos. “Estamos abertos para trabalhar com todos, numa perspectiva de inclusão e de respeito”. Trigueiros afirma que vai cuidar de uma estrutura flexível para acolher os militantes que quiserem trabalhar.

“Melhorar o relacionamento dos militantes, melhorar o fluxo de informação interna, buscar novos membros, ser activo e proactivo na defesa das medidas politicas, são algumas das medidas que a nova líder local do MpD espera pôr em prática.

A união mencionada por Trigueiros não reside apenas no seio do partido mas também com os órgãos locais e nacionais, eleitos nacionais e locais, numa perspectiva onde todos os membros políticos possam estar incluídos.

O desemprego é o “maior flagelo de São Vicente e pode tornar-se na raiz de todos os problemas”. Nesta perspectiva, a nova líder reivindica mais investimentos para São Vicente.

Olavo Correia

Olavo Correia falou na perspectiva de líder partidário e da visão que o Governo tem para o país e para a resolução dos problemas. Com a eleição das estruturas concelhias em São Vicente, Correia sublinha que está em curso um novo paradigma de liderança focado no interesse público, uma liderança forte com uma visão capaz de dar resposta aos problemas. Uma liderança capaz de conduzir o país livre de corrupção.

“Temos de acelerar para que as soluções possam aparecer”, argumenta Correia.

Tendo como base a ilha de São Vicente, avança que alguns princípios farão com que as soluções apareçam. Uma exortação para a ilha, para ser resiliente, para chegar ao destino final e respeito das regras e princípios. A meta passa por transformar a ilha de São Vicente numa plataforma de prestação de serviços. “São Vicente tem que ser uma marca”. Para Olavo, a ilha tem as condições para voltar a ter a importância que sempre teve.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.