Eurodeputados: “A liberalização tem e deve ser recíproca”

21/09/2017 01:13 - Modificado em 21/09/2017 01:14
| Comentários fechados em Eurodeputados: “A liberalização tem e deve ser recíproca”

A liberalização dos vistos entre a União Europeia e Cabo Verde tem sido um dos temas de debate da visita dos eurodeputados em Cabo Verde. Ana Gomes, eurodeputado, defendeu que “a liberalização tem e deve ser recíproca”, isto na perspectiva que o processo trará benefícios para os dois lados.

Aquando do anúncio do Governo sobre a isenção de vistos para a entrada de cidadãos europeus no país, houve muitas questões levantadas pela oposição. A reciprocidade dos benefícios tinha sido uma das questões, no sentido que os cabo-verdianos pudessem ter as mesmas regalias de entrada em território europeu.

Com a visita dos deputados do Parlamento Europeu ao país, a ideia começa a ganhar forma, para que as partes possam ter benefícios mútuos. “Estamos empenhados, atentos e em interacção com as outras instituições”, como sublinha Ana Gomes, avançando que o Parlamento Europeu está atento ao trabalho que o país tem feito em matéria de livre circulação de cabo-verdianos na Europa.

“Às vezes, os pequenos países são esquecidos, a Comissão tem estado focalizada na Ucrânia e vamos fazer-lhes lembrar que Cabo Verde não é um desafio e não é uma ameaça de imigração ilegal. “É um país muito pequeno e ter este acesso seria realmente um sinal de bom entendimento, de amizade e da parceria especial significar algo realmente de especial”, avança o líder da comitiva Charles Tannock.

Para o deputado, o seu mandato “é para a consolidação e a realização plena de todas as áreas de trabalho identificadas entre Cabo Verde e a União Europeia”.

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.