Vazamento de detergente denuncia fábrica clandestina em Cutelo

21/09/2017 00:56 - Modificado em 21/09/2017 00:56
| Comentários fechados em Vazamento de detergente denuncia fábrica clandestina em Cutelo

A fábrica pertence a comerciantes chineses que alegam ainda estarem na fase de teste e experimentação. Entretanto, as autoridades suspeitam que o produto já esteja a circular no mercado.

A Câmara Municipal de Santa Catarina desconhece a existência e a licença a qualquer fábrica de produção de detergentes nesta área.

O IGAE está no terreno a averiguar o caso da unidade de produção “Teepol”. O caso foi denunciado por hiscistas que foram alertados através de uma vazamento do produto na via pública.

Os dois proprietários chineses que estão a ser investigados foram notificados e multados. Máquinas de produção e várias embalagens de detergente foram encontradas no interior da garagem. As autoridades suspeitam que o produto já tenha entrado no circuito comercial.

O Vereador da Segurança e Protecção Civil, Emanuel Carvalhal, assegura que vão ser tomadas medidas, acrescentando que são “inflexíveis quando se trata da segurança e saúde pública, pelo que a nossa política é tolerância zero”.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.