Governo quer sucesso e desenvolvimento para o novo ano lectivo

19/09/2017 00:39 - Modificado em 19/09/2017 00:39

O ano lectivo 2017-18 arrancou esta segunda-feira. O Governo marcou o momento com várias cerimónias em vários pontos do país, presididas por Ministros que presenciaram aos actos. Um desafio para o Governo, num ano caracterizado por várias reformas no sistema educacional, bem como com problemas ainda por resolver como a situação dos professores.

O Ministro dos Assuntos Parlamentares, da Presidência do Conselho de Ministros e Desporto, presidiu à cerimónia de abertura na ilha de São Vicente. “Queremos edificar uma educação de excelência, equitativa e inclusiva, baseada num sistema educativo integrado no conceito de economia do conhecimento”, manifestou durante a cerimónia.

Isto, quando manifesta a vontade do Governo de criar um ambiente escolar e universitário com uma “cultura de investigação, experimentação e inovação”. Estes aspectos são importantes para criar uma política de pleno emprego e liberdade plena. Com estas metas em mente, assegura a necessidade de mudança do perfil académico dos estudantes, para que estes possam estar em condições de trabalharem em qualquer parte do mundo. Um povo mais aberto ao mundo mas enraizado no seu país, como defende.

Segundo Freire, o objectivo do Governo é mudar o perfil académico do cabo-verdiano de modo a estar em condições de trabalhar com o mundo e para o mundo, pois pretende-se um Cabo Verde cada vez mais aberto ao mundo e um cabo-verdiano cada vez mais cidadão do mundo e enraizado no seu País.

Para o Ministro Gilberto Silva, este ano lectivo traça um percurso positivo do país no sector da educação e do contributo que tem dado à resolução de várias fragilidades do país, na melhoria das condições de vida das pessoas.

A questão antiga tem sido a dos professores que ao longo dos anos têm reivindicado melhorais e resolução de problemas como pendências e promoções. “Neste momento, estão resolvidas 65% das pendências com os professores e estimamos que até Dezembro de 2017 estejam resolvidos 82,6% e estejam criadas as condições para um maior engajamento dos mesmos na melhoria dos resultados dos alunos”, perspectiva.

Este ano marca a implementação e generalização da experimentação do Novo Plano Curricular da Educação Pré-escolar e do Ensino Básico Formal. Plano que, segundo Freire, visa a melhoria da qualidade do Ensino no aumento do sucesso escolar e para o desenvolvimento das competências linguísticas, científicas e humanísticas dos alunos.

Para o Ministro Olavo Correia que presidiu à abertura do ano lectivo em São Domingos, Santiago, “a educação tem que ser um elemento essencial da cidadania, mas igualmente uma rampa de lançamento para promover a empregabilidade”. Contando com os desafios, sublinha que “todos somos poucos para superar o desafio da excelência do sistema de ensino”.

 

  1. ATENTO

    Havia necessidade de Freire deslocar a São Vicente para abrir o Ano Lectivo? Enquanto o “povinho” passa mal, os governantes gastam dinheiro em viagens desnecessárias. Caros Governantes, os nossos recursos devem ser bem geridos para que todos possam viver uma vida condígna. É por isso que o cabo-verdianos votaram mudança. Recusamos o PAICV “esbanjador e protector” dos seus militantes e apostamos no MPD ” oportunista e extravagante”. ESTAMOS COM ESSES DOIS MAIORES PARTIDOS.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.