Dívida pública: “não é possível reduzir a curto prazo”

12/09/2017 08:10 - Modificado em 12/09/2017 08:10
| Comentários fechados em Dívida pública: “não é possível reduzir a curto prazo”

 

“Cabo Verde tem de procurar soluções para financiar o seu desenvolvimento através de recursos endógenos, pela via dos impostos, pela via do mercado financeiro local, mas também pela via da melhoria do quadro de negócios para atrair investimentos”, é a perspetiva do Ministro das Finanças, Olavo Correia sobre o desenvolvimento do país.

A questão que se tem falado sobre a economia nacional tem sido o endividamento de Cabo verde. Olavo Correia declara que “não é possível reduzir a divida a curto prazo”. E que dizer o contrário seria faltar a verdade aos cabo-verdianos. “Há um conjunto de responsabilidades quer a nível do orçamento de estado, das empresas públicas que vai fazer com que a divida pública aumenta”.

Situação que espera que seja resolvido a medio prazo, já que sublinha que existe uma estratégia para a redução da referida divida.

E uma dessas soluções passa pelo alargamento da base tributária, ou seja, “aqueles que não pagam impostos, tem que começar a pagar”. A fuga fiscal para Correia tem que ser combatida, e tem que se melhorar a máquina fiscal, e também, melhorar o nível de cobrança.

E sublinha que aumentando o volume de cobrança para que o país possa continuar a investir em sectores como segurança, transporte entre outros.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.