Ensino Superior: Governo desmarca-se de  responsabilidades na atribuição de vistos a estudantes cabo-verdianos para  Portugal

5/09/2017 07:22 - Modificado em 5/09/2017 07:22
| Comentários fechados em Ensino Superior: Governo desmarca-se de  responsabilidades na atribuição de vistos a estudantes cabo-verdianos para  Portugal

“O processo de concessão de visto é de competência da Embaixada de Portugal em Cabo Verde. Esta determina os critérios e as documentações necessárias para a atribuição de visto”, esclarece o Governo.

De acordo com o Executivo numa nota a que o Notícias do Norte teve acesso, “um dos critérios para a atribuição de vistos tem a ver  com a capacidade financeira dos interessados ou de seus familiares em assegurar o mínimo de existência que é calculado em função do custo de vida no país e das necessidades básicas do individuo”.

Especificamente, “esse mínimo de existência para um estudante é de 550 euros por mês”. O NN sabe que a Direcção-Geral das Comunidades, Assuntos Consulares e Migrações, acompanha os processos de atribuição de visto junto da Embaixada de Portugal e garante que tudo tem sido processado nos termos dos acordos de cooperação existentes entre os dois países.

Para o ano Lectivo 2017/2018, sabemos que o  Ministério da Educação através da Direcção-Geral do Ensino Superior, recebeu um total de seiscentas e uma candidaturas, tendo sido seleccionados trezentos e sessenta e nove candidatos, incluindo oito das Câmaras Municipais da Praia e de São Vicente, para um total de quatrocentas e duas  vagas disponibilizadas pelas autoridades portuguesas para estudantes cabo-verdianos prosseguirem os seus estudos nesse país.

Carlos Flôr

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.