Casas abandonadas: lugares onde mora o perigo

29/08/2017 02:42 - Modificado em 29/08/2017 02:45

As casas abandonadas em fase de construção têm sido uma realidade na ilha. É difícil encontrar uma zona da cidade que não tenha uma situação do género. Este tipo de construções inacabadas acaba por trazer uma preocupação agravante, não somente no tempo das chuvas, mas também durante todo o ano. Isto porque muitas dessas casas são usadas como depósito de lixo. A edilidade já há muito que tem um programa de demolição das casas abandonadas que constituem perigo a nível da saúde pública.

É uma situação que aguarda solução, no entanto, continuam a surgir situações do género, onde nem sequer os arredores da cidade são poupados.

“É uma situação complicada de resolver quando as pessoas começam a construir as casas e não terminam”, afirma César Fortes. O mesmo defende que qualquer casa mal terminada é garantia de depósito de lixo ou de casa de banho. Esta percepção não é unicamente deste cidadão. “Na minha zona, em Monte Sossego, temos vários casos destes e que preocupam, principalmente, quando se aproxima a época das chuvas”, declara Kevin Silva. O mesmo adianta que é uma situação que sempre existiu e acredita que se não forem tomadas medidas, vai continuar.

Em várias zonas da cidade, a situação é igual. “Em Chã de Alecrim também existem alguns casos preocupantes que precisavam de ser vistos e resolvidos”, clama Domingos Pedro. Ele diz que algo tem de ser feito porque a mentalidade das pessoas ainda não mudou para continuarem a manter os locais limpos.

Neste capítulo, a edilidade é chamada à responsabilidade. “Penso que a Câmara precisa de ver estas situações e resolvê-las. As pessoas também precisam de ser mais higiénicas e cuidadosas porque todos sofrem quando chove ou mesmo quando o cheiro é forte”, sublinha Hugo Cruz.

Voltando à edilidade, os pedidos são no sentido que possa ser tomada uma posição em relação a este tipo de situação. São situações antigas em várias zonas que ainda não viram a resolução do problema. Cada casa deixada por terminar representa um perigo para a saúde pública e esta constatação é geral. O pedido é que seja tomada uma posição no sentido de resolver o problema e que a cidade possa continuar a ser aprazível.

 

  1. Clara Medina

    A impressão desoladora que se tem dos arredores da cidade quando se chega em São Vicente é o estado de abandono de muitas casas inacabadas que proliferam por todos os lados e que infelizmente não vão ser acabadas por motivos de vária ordem sendo o mais importante o desinteresse da Câmara em combater tal situação.
    Até há um certo paralelo entre S.Vicente e essas casas abandonadas. Podem criticar o Governo Central de ter abandonado a Ilha mas a Câmara Municipal há muito tempo que abdicou dos seus deveres. A Ilha está condenada a um estado de degradação progressiva e essas casas abandonadas, inacabadas, não são mais nem menos que o reflexo e uma analogia com a incapacidade e incompetência da Câmara Municipal.

  2. JUJA

    O mais caricato é aquele prédio que fica ao lado do Hotel Dom Pato, do lado da Avenida, e que, segundo se diz, pertence à Família Évora, mas com quem os Presidentes e Variadores não têm coragem de se posicionarem, obrigando-os a terminar a obra ou demoli-la. Até quando que aquele monstro vai permanecer naquela situação Sr Presidente da Câmara de São Vicente? O Sr tem algum interesse naquilo e nos outros? Diga-nos a verdade, que os São-vicentinos agradeceriam.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.