Estudante do Jorge Barbosa absolvido do crime de posse de arma de fogo

16/10/2012 00:17 - Modificado em 16/10/2012 14:42

O estudante da Escola Jorge Barbosa indiciado da prática dos crimes de posse de arma de fogo e ameaça foi absolvido. Isto porque a arma  foi encontrada na posse de um familiar e pelo facto de o tribunal não ter obtido provas de que o aluno estaria a ameaçar alguns colegas com a pistola.

 

Os factos aconteceram na tarde do dia 2 de Outubro, nas imediações da Escola Jorge Barbosa, numa altura em que a Polícia Nacional foi accionada para acabar com um conflito entre alunos desse estabelecimento de ensino. Na medida que um dos intervenientes estaria na posse de uma arma de fogo para ameaçar os opositores.

Desta forma, a Brigada Investigação Criminal deslocou-se ao local e acabou por deter o suposto autor da ameaça e um outro indivíduo, este último na posse de uma pistola 6.35. Mas, a verdade é que em tribunal não ficou provado que o estudante chegou a ameaçar os colegas com a pistola, uma vez que Juízo Crime não recebeu qualquer denúncia da parte dos intervenientes no conflito.

Pelo que o tribunal decidiu absolver o estudante dos crimes de posse  de arma de fogo e ameaça e condenar o seu cunhado a pagar uma multa de 6000 escudos, por ter na sua posse uma arma de fogo.

  1. atenta

    Bom dia, Srs e Sras deste diário online!Quero aqui deixar a seguinte sugestão: Como leitora do vosso diário, sugerio que evitem a repetição de palavras e ao invés de, utilizem sinónimos ou palavras alternativas. Isto porque, com tais repetições, há certo momento em que a mesma torna-se fastidiosa. Convém tb que, antes de publicarem as notícias fizessem uma ligeira leitura, de modo a evitarem muitos dos erros k vêm estampados na mesma,facilitando assim a comprêenção dos leitores. MUITO OBRIGADO

  2. djonny

    Poxa, el ti te ba fca pobre pá.
    Bsot so pol te paga 1.000$00.
    É paranóia do nosso tribunal. A arma devia era estar carregada quando tentou disparar, assim se calhar hoje estariamos a lamentar amorte de alguns alunos.

  3. Mindelense

    Não concordo terem usado o nome da escola Jorge Barbosa, como forma de identificar o aluno, seria melhor colocar o nome dele, ou então filho de “beltrano ou sicrano”, já que nas escolas não existem disciplinas que ensinam os alunos a portar armas, agredir os outros, cometer assaltos ou violações. E depois, o ato foi consumado na rua, apesar de ele estar vestido com o uniforme da escola, ele fez questão de todas as pessoas tomassem conhecimento do mesmo, como forma de se mostrar que é corajoso.

  4. Mindelense

    Queria acrescentar outra coisa, o NN poderia um dia solicitar uma audiência com o Diretor da escola JB, para se inteirar dos grandes projetos que estão em prática e que deverão ser implementados a médio e longo prazo. Falando sobre este indivíduo, ele tem mais de 15 queixas sobre distúrbios, violência e agressão a pessoas, como se pode ver foi mais uma vez ilibado. Conclusão: pela 16º vez contribuíram mais uma vez para a sua impunidade e o reforço do mesmo para permanência na criminalidade.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.