MpD diz que desprofissionalização do vereador Apolinário Neves tem a ver com o seu fraco desempenho

16/08/2017 02:22 - Modificado em 16/08/2017 02:41
| Comentários fechados em MpD diz que desprofissionalização do vereador Apolinário Neves tem a ver com o seu fraco desempenho

O líder da bancada municipal do Movimento para a Democracia (MpD) na Assembleia Municipal de Ribeira Grande de Santiago, Nilton Livramento disse  que a desprofissionalização do vereador Apolinário das Neves tem a ver com o seu fraco desempenho.

Nilton Livramento foi um dos signatários da carta endereçada ao presidente da Câmara Municipal, Manuel de Pina, considerando Apolinário das Neves como pessoa não grata em termos políticos e sem confiança política, propondo ao edil escolher entre manter o vereador ou apoio da bancada, disse que essa proposta nada tem a ver com motivos pessoais.

“De facto fizemos uma avaliação negativa. Não é nada pessoal. Nós fizemos uma avaliação de todos os elementos de vereação visitamos várias obras  e constamos a falta de fiscalização, o saneamento deficiente. Portanto há várias razões”, disse.

Por outro lado, o líder da bancada municipal do MpD disse que cada presidente decide com quem deve trabalhar e que o partido não o impõe nada.

“Ele fez a sua análise e resolveu mudar a equipa e a responsabilidade é dele. Nós o que deixamos bem claro é que somos a favor do município de Ribeira Grande e se alguém não está a ter resultados positivos temos de ponderar a sua substituição”, salientou Nilton Livramento.

A proposta de deliberação contou com seis votos favoráveis e seis contra do PAICV. O líder da bancada do partido da oposição, Franklin Ramos, lembrou que na primeira deliberação o partido tinha posicionado contra a profissionalização de quatro vereadores.

Contudo, adiantou que na altura o edil Manuel de Pina argumentou que queria ter uma equipa competente que ocupasse de todos os pelouros para melhor atingir os seus objectivos.

A questão, sublinhou Franklin Ramos, é saber porque é que o vereador Apolinário Neves passou de competente para pessoa não grata.

“Para nós ficou bem claro que a decisão não tem nada a ver com eficácia, maiores resultados, mas sim que existe um visado, uma pessoa. Que as razões são pessoais ou de outro índole. Por isso não poderíamos embarcar nisso, ou seja, votar a favor a essa proposta que nada mais é do que um mero capricho”, disse.

Na carta que Apolinário das Neves toma como base para a aprovação dessa deliberação que diminuiu o número de vereadores profissionalizados de quatro para três promovendo a sua desqualificação, a bancada municipal do MpD adianta que há uma taxa de rejeição pendente sobre a equipa dos vereadores.

De forma particular, adianta que sobre Apolinário das Neves recaem várias acusações sendo uma das quais o benefício de terceiros em detrimento do interesse da Camara Municipal, chegando ao ponto de favorecer munícipes afectos ao PAICV como o caso de atribuição de uma obra a um deputado municipal do PAICV.

Na sessão extraordinária da Assembleia Municipal foi também alterada a deliberação que retira o subsídio de transportes aos vereadores não profissionalizados.

Inforpress

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.