O problema do Festival: Entre a vontade de chegar e conseguir transporte para ir

13/08/2017 15:13 - Modificado em 13/08/2017 15:47

Sábado de festival e a saga continua. A dificuldade em  conseguir transporte para a festival para se chegar a horas e conseguir assistir o festival do princípi e não ter aquela desagradável sensação de chegar e o artista que querias ver já ter atuado. Sensação que muitos tiveram. Anselmo era um dos nomes propostos para o segundo dia.

Esta parte do festival já é característica, um acontecimento paralelo ao da Baía. A rotunda da Ribeira Bote é o epicentro de todas as partidas  . As ofertas são de juvitas, hiaces, e autocarros, ou a sorte de uma boleia num amigo. E cada um tem sua história.

E neste ambiente vive-se  entre a ordem e o caos. A fila para apanhar  o autocarro começa ao lado da Copa e estende-se para além do Estádio Adérito Sena. E neste local reina a ordem, ou era suposto. Os autocarros param, os polícias controlam a entra de passageiros. Esse seria o esquema  da ideia, se não fossem as famosas tentativas, bem-sucedidas ou não,, de furar a fila. Se for perto de um amigo, é provável de tenha sorte, mas quando a fila está atenta alguém “dá fala”, fica em aberto como a situação é resolvida. Enquanto isso as reclamações são dos que estão no fim da fila que dizem a fila não move.

Os autocarros param e as filas são divididas em grupos que enchem os autocarros estacionados. E como ninguém quer ficar para trás, e todos querem entrar e instala-se a confusão nas portas dos autocarros, onde alguns tentam tirar vantagem da desordem para entrar no autocarro sem estarem nas filas.

O que se pretendia de ser fila com paragens demarcadas para apanha de transporte, passa um cenário de hora de ponta, com muitas pessoas circulando de um lado para o outro, na sorte de encontrar um carro com espaço.

Os hiaces e juvitas no sábado não param de encher. O cenário é colocado pelo facto de não existir paragem específica para estes tipos de transporte. E assim a lei é do quem puder a mais. As entradas em hiaces e juvitas são autênticas competições onde o prémio é um lugar. Com todos querendo entrar, e ninguém cedendo passagem a outro.

HD

 

 

 

 

 

 

 

 

  1. Francisco Andrade

    É necessário colocar várias paragens de autocarro em algumas zonas da cidade do Mindelo, para evitar longas horas de espera. Eu estive 2h a espera de transporte no portão do estádio Aderito Sena, e na volta as 6h de manhã. ..mais 1h de espera. Sugiro que tenha paragens em Monte Sossego, ex Liceu Velho, Chã de Alecrim..etc.
    Obrigado ao povo Mindelense que soube esperar alguns brincando para aliviar o stress de tanta espera.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.