Campanha Criança não é de Rua durante dois dias do Festival

12/08/2017 11:13 - Modificado em 12/08/2017 11:14
| Comentários fechados em Campanha Criança não é de Rua durante dois dias do Festival

Dando continuidade a esta campanha, a Aldeia SOS  pretende mobilizar a população para sobre a situação de crianças com moradia nas ruas. A campanha iniciado em 2015 decorre de hoje, 12 até amanha, 13 de agosto, das 09 as 18 horas em Baia das Gatas.

Esta campanha durante o festival de música “ Baía das gatas” visa, num curto espaço de tempo, chamar a atenção da sociedade, diáspora e turistas e transforma-los num dos principais parceiros na mudança de comportamento das nossas crianças e mostrar o trabalho que se tem feito com o intuito de mitigar o fenómeno de crianças em situação de rua, quer pelo Centro Social quer por outros parceiros que também abraçaram a causa.

De acordo com a entidade, em comunicado enviado a esta redação, os direitos de viver, pensar e agir como criança, numa sociedade que tem anuladas a sua identidade e fomentados novos comportamentos através dos médias, comprova-se pela ausência de uma sólida estrutura familiar e estabelecimento de vínculos afetivos saudáveis.

“Estudos empreendidos nessa área envolvem de forma interdisciplinar as áreas da saúde e da psicologia a fim de compreender e explicar os fatores que interferem no desenvolvimento das crianças”, continua a mesma fonte alegando que crise internacional, as consequências daí advenientes, nomeadamente a elevada taxa de desemprego que assola a ilha de S. Vicente, aliada à emergência turística fez despoletar o problema de crianças em situação de rua, justificada pela precariedade socioecónomica, pela irresponsabilidade paternal, pela violência doméstica entre outros.

Explica ainda que a permanência destas crianças na rua arrasta uma quantidade de problemas sociais dos quais se destacam o abandono escolar, o trabalho infantil, a violência sexual, o uso de drogas ilícitas entre outros.

E por isso, necessidade de uma intervenção no sentido de minimizar as causas que estão por detrás desses problemas é já sentida e implica um trabalho concertado, envolvendo por um lado estas crianças e adolescentes, a família que tem o papel fundamental nesse processo de erradicação desses problemas e a própria sociedade enquanto disseminador de bons valores e protetor de cada criança enquanto cidadão desprovido de proteção.

Afirma ainda, na mesma fonte, que trabalhos vêm sendo efetuados sem que se tenha obtido os ganhos desejados, devido à continuidade da permanência de algumas dessas crianças em ambientes considerados nocivos ao seu desenvolvimento, a sua negação em permanecer em centros de acolhimentos no regime de internamento e a falta de colaboração e consciencialização da própria sociedade que continua alimentando alguns dos seus vícios dificultando a sua reinserção familiar e social.

A mobilização organizada pelas Aldeias Infantis SOS Cabo Verde, tendo como parceiros a Câmara Municipal de São Vicente, o Comando da primeira Região Militar, a empresa de Comunicação T+ e outras entidades privadas.

Com esta campanha espera-se atingir os seguintes resultados, entre eles, crianças e jovens adotam atitudes e comportamentos saudáveis durante o festival, sociedade consciencializada dos riscos que crianças em situação de rua correm, artista que assumir a causa, sensibiliza toda a população para a problemática durante e após o evento e que as crianças e jovens pro ativos e capazes de se auto protegerem e de denunciarem casos de violação, bem como conseguir 30 novos padrinhos angariados, apoiam o trabalho com as crianças de rua.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.