Carnaval de verão: Uma explosão prestes a acontecer

8/08/2017 07:15 - Modificado em 8/08/2017 12:57
| Comentários fechados em Carnaval de verão: Uma explosão prestes a acontecer

 

Carnaval de verão 2017 já está tudo encaminhado para o desfile de hoje a noite, a iluminação no trajecto já foi reforçado, a criação de condições para a projecção de som, dos carros e muito samba no pé, para uma noite, que segundo, o sambista Dudu Nobre, durante o ensaio geral, será memorável com uma boa explosão de alegria, produto natural desta ilha.

Tudo a postos para o arranque esta terça-feira de mais uma edição, a quarta, do carnaval de verão do Mindelo e para afinar as coisas, a noite desta segunda-feira, a Praça Dom Luís recebeu um ensaio técnico com os grupos oficiais e todos os integrantes da comitiva brasileira que está em São Vicente a ministrar diversos workshop sobre o carnaval, que terminou no domingo.

 

O ensaio geral, segundo Milton Cunha, é um encontro antes da “hora da verdade” para que as pessoas possam conversar brincar, tocar. “É uma junção de energia, quando se reúne antes. Não é só para as pessoas tocarem e dançarem, mas para que se gostem, e sejam uma família, para que no dia do desfile, a família esteja unida e formada. Uma troca de energia para que tudo dê certo no dia do desfile”, desabafa o carnavalesco.

 

Durante mais de hora, contando o atraso, foi apresentada, as coreografias montadas por Patrick Carvalho, com a sua comissão da frente, formada pelos alunos do workshop, bem como a Porta-Bandeira Licinha Nobre, e o Mestre Sala Marlon Lamar, em conjunto com os casais de Porta Bandeiras e Mestre Sala dos grupos oficias. Com uma bateria formada também com elementos de todos os grupos oficiais, mais o Samba Tropical, coordenada pelo mestre “Casagrande”, a batucada e o samba “rolou” a vontade.

Questionado sobre como tem sido esta semana de trabalho, Cunha garante que quase não sentiu muita diferença, isto porque o povo de São Vicente, segundo conta é “igual ao brasileiro, com uma alegria que é um produto desta ilha, para vender ao mundo inteiro”, avança a mesma fonte referindo que este projecto do carnaval de verão, como “interessantíssimo de atrair o turismo europeu para o verão da ilha como se fosse uma Ibiza”.

“Venha ver o carnaval de verão de São Vicente, um produto inestimável, incalculável, porque se o turista europeu que está bem perto, descobrir, gostar e divulgar isso vai ser uma explosão económica para Mindelo, para a ilha. A ideia do carnaval de verão é brilhante, e se pegar, acredito que vai, vai transformar-se numa explosão”. Um desfile de verão, em harmonia com o Brasil, é nas palavras de Milton Cunha, um “gancho” atractivo, onde o turista vem para assistir a alegria de São Vicente e a junção dela com o Rio de Janeiro. “Uma forma de atrair divisa económicas para a ilha”.

 

 

Sobre os Mandingas de Ribeira Bote, este reformula a sua rendição ao grupo, classificando-os do que há de melhor e mais selvagem e primitivo da força da humanidade, desta manifestação cultural, que arrasta milhares de pessoas, e que terá presença marcada, esta terça-feira, no “sambódromo” mindelense.

O desfile de hoje, com mais de 700 foliões,  abre com uma comissão da frente, encabeçado pelo coreografo, Patrick Carvalho, seguidos por uma ala de mestre-sala e porta bandeiras, liderados por Licinha Nobre e Marlon Lamar, os grupos Flores do Mindelo e Monte Sossego. E logo atrás a ala das rainhas de bateria oficiais do carnaval 2017, juntamente com Raíssa de Oliveira, rainha de bateria do Rio de Janeiro, em frente a bateria do mestre “Casagrande”, com a batucada de São Vicente, o “trio eléctrico” de Dudu Nobre e companhia, os grupos de Cruzeiros do Norte, Samba Tropical e Vindos do Oriente no final, os Mandingas de Ribeira Bote.

 

 

Elvis Carvalho

Jornalista Estagiário

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.