TMC 2017 na reta final, a espera apenas da confirmação do espaço para a sua realização

7/08/2017 09:24 - Modificado em 7/08/2017 09:24
| Comentários fechados em TMC 2017 na reta final, a espera apenas da confirmação do espaço para a sua realização

Já se encontram selecionados os 10 finalistas para a gala final do concurso Todo Mundo Canta 2017.

Depois de quatro galas, três de eliminatórias e um de resgate, que aconteceu este domingo, 06 de Agosto, no Centro Cultural do Mindelo, o conjunto de jurados do concurso selecionou 10 finalistas, que vão disputar mais uma final do TMC, que segundo a organização, será um espetáculo digno de ser visto.

Ainda sem data certa estabelecido para a sua realização, já que houve alterações na programação original, a organização adianta que esta depende do espaço para a sua execução.

Enquanto não houver resposta oficial da cedência do espaço Jotamont, por parte da Câmara Municipal, onde tem sido realizado nas três edições passadas, a final do concurso, a organização opta para não divulgar uma data específica, afirma Eurico Évora.

De acordo com a organização, este ano, contrariamente aos anteriores, onde a final era composto por 12 finalistas, apenas 10 concorrentes irão disputar os três lugares ao pódio, devido, a questões “estruturantes”, entre outros aspetos, “fez-nos acreditar que este número saiu-nos melhor”, avança Évora.

Sobre a final, assegura que “podemos esperar um grande final, que seja melhor, já que o objetivo é melhorar de ano para ano e pensamos ter, este ano, a melhor qualidade que os anteriores”, assegura.

A nível musical, Vicente “Tchenta” Neves, piano e diretor musical de TMC, acredita que será uma final de bom nível, tendo em conta a unanimidade entre os jurados, ao selecionar os 10 concorrentes e, embora, não sejam “muito experientes estão a altura de um bom final”.

Questionado a responder sobre a evolução dos concorrentes, “Tchenta”, assegura ter assistido, aliás como todos os anos, relativo ao trabalho feito pela banda e pela organização, uma exponencial evolução dos candidatos, deste dos castings até esta parte. “É um grupo, mesmo que estejam num concurso, demonstram bastante humildade uns com os outros, um especto importante, e também recetivos a críticas, sugestões, ou seja dicas para o seu melhoramento. Estão a ser acompanhados por uma banda com anos de “estrada”. Banda que inclui ainda Zé Paris, no baixo, Djassa, no cavaquin, Djojdje, na bateria.

Com muitos anos a participar neste tipo de eventos, congratula-se pela postura assumida pela organização, em “investir” neste tipo de concurso, adotando novos formatos e com foco na promoção da “nossa cultura”, com escolhas de músicas tradicionais. Classifica a evolução do TMC, como algo gradual, com mais competitividade e que tem ganho boa credibilidade.

“Um projeto que ainda tem muito a oferecer, desde que haja apoios, tanto a nível local, como nacional e também da própria população, que deve assistir ao despertar destes jovens e não só”, atira o diretor musical do programa que este ano, conta com o apoio da televisão como forma a ter maior visibilidade.

Um dos pontos positivos desta evolução, segundo “Tchenta” é o foco no tradicional, com muitos adolescentes a cantar e a encantar, cada um a sua forma e estilo.

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.