Lançamento do CD “Mornas” de Solange Cesarovna: “um momento para louvar e brindar a morna”

24/07/2017 08:04 - Modificado em 24/07/2017 08:04
| Comentários fechados em Lançamento do CD “Mornas” de Solange Cesarovna: “um momento para louvar e brindar a morna”

A emblemática Rua de Lisboa, Mindelo, São Vicente foi palco, uma vez mais de uma noite memorável, desta vez a estrela da noite foi a cantora mindelense de sangue russa, Solange Cesarovna que lançou o seu CD “Mornas”.

Um espectáculo contabilizado em uma hora e meia, a artista cantou e encantou o público com os seu trabalho discográfico, um CD com oitos faixas musicais, com composições de Eugénio Tavares. Para o repertório de mornas de primeiro a última música, a cantora também levou ao palco outros compositores. E não só cantou, como encantou o público que não arredou pé do local até ao final do espectáculo.

“Na oh minino na”, foi a ultima música interpretada pela artista, mas antes cantou “Força de Cretcheu”, e teve como coro o público que mostrou ser bem conhecedor das mornas do poeta e compositor Eugénio Tavares e também uma homenagem de “emblemáticos” compositores nacionais.

Uma noite de se louvar afirma a artista interpelada pelos jornalistas após o evento, que terminou por volta as 23:30, mais ou menos. “Sensação espectacular cantar morna na minha ilha, Rua de Lisboa linda, todos a cantar comigo algumas músicas”, contou a cantora que não conseguiu descrever o momento que estava a espera de partilha de álbum discográfico. Isso porque “quando trabalhas com muitos amor para gravar um álbum é sublime para qualquer artista poder partilhar trabalho feito com o público e fãs. Momento emocionante que me deixou sem palavras”.

Salienta ainda a importância de criar uma dinâmica a volta da morna “muito “especial “que permite uma partilha. “Um brinde a morna no contexto em que podemos envolver o máximo de pessoas e a Rua de Lisboa por todo simbolismo, mais uma vez comprovou que a morna pode ser cantada com um público grande a com todos os cabo-verdianos gosta de este género de excelência da nossa identidade”.

Um CD que homenageia os 150 anos do nascimento de Eugénio Tavares, vai ser ainda apresentada em concertos em todas as ilhas e espera poder contribuir para a candidatura de morna a património imaterial e cultural da humanidade.

Nascida na Rússia, filha de pai cabo-verdiano e mãe russa, veio para Cabo Verde aos dois anos de idade.

Em 2008 lançou nos Estados Unidos o seu primeiro trabalho, “Solange Cesarovna” e 2011 lançou “Sperenza” e em 2013 representou Cabo Verde na segunda edição do concurso “Afrovisão”.

 

 

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.