Fashion Nation: Extravagância, exotismo e mistério na 3ª edição

21/07/2017 01:10 - Modificado em 21/07/2017 01:10
| Comentários fechados em Fashion Nation: Extravagância, exotismo e mistério na 3ª edição

A 3ª edição da Fashion Nation acontece este fim-de-semana, sábado, em São Vicente. Como explica Kevin Sousa, mentor do projecto, a Fashion Nation “é um movimento de moda para trazer um aspecto diferente para as passarelas locais do que existe lá fora”. Entre estes conceitos que pretende trazer, está o conceito de extravagância, exotismo e a ideia de contar histórias dos desfiles, no sentido que não sejam apenas desfiles de roupa.

A última edição tinha acontecido em Dezembro, “como maneira de fechar o ano de forma diferente”.

Para Kevin Sousa, “apesar de São Vicente ter tido grandes desfiles, sentiu-se a necessidade de algo diferente”. Defende que o público mindelense deveria estar num patamar mais avançado no que diz respeito à moda, “exigindo desfiles de qualidade e extravagância”. E é isto que pretende trazer para os desfiles para que, no fim, as pessoas possam dizer “wow”.

A 3ª edição

Do pouco que revela sobre esta edição, avança que vai manter os conceitos que foram usados na criação do movimento, como o conceito comercial.

“Esta terceira edição é uma tendência nova. Lá fora já existe há alguns meses. Trazer este conceito aliado ao aspecto mais comercial. Para além de haver uma roupa mais extravagante, este ano, há também um aspecto comercial incluído”, revela.

Além deste aspecto, Kevin não abre muito o jogo sobre o conceito que vai levar para as passarelas, algo que, como revela, gostaria de afirmar. “O desfile é uma chamada de atenção. Gosto de intervir na sociedade e lido com o público e vai ser uma chamada de atenção e um grito que gostaria que partisse de São Vicente para o mundo inteiro porque é algo que defendemos”.

Lança o desafio para que as pessoas possam participar neste evento e dar o apoio. Falando de apoio, esta edição repete o aspecto social das anteriores de ajudar uma instituição de vocação social. A Caritas de Cabo Verde vai ser a instituição contemplada.

“Apelamos para que as pessoas possam aparecer porque é feito para Cabo Verde e gostaria de cativar outros públicos. As pessoas, às vezes, menosprezam. Mas, quero mudar porque em Cabo Verde temos talento e gostaria de ter um mercado da moda em Cabo Verde para incentivar mais e criar condições para fazer um trabalho”. Finaliza sublinhado que há pessoas com talento e que podem dar mais para a moda local.

Hernâni Delgado

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.