Andebol :  Kivan Dongo a caminho do Juventude Desportiva do Lis

21/07/2017 01:04 - Modificado em 21/07/2017 01:04
| Comentários fechados em Andebol :  Kivan Dongo a caminho do Juventude Desportiva do Lis

Natural de Vila Nova, São Vicente, Kivan Dongo de apenas 20 anos, representa as cores do Atlético do Mindelo. Uma ligação de cinco anos com o clube que chega ao fim após o campeonato nacional 2017, isto porque está de malas feitas para ingressar na equipa portuguesa do “Juve Lis” de Leiria.

Ao NN, o jovem que se encontra a prestar o serviço militar, conta o seu trajecto no Andebol Cabo-verdiano e Europeu e expectativas futuras. Kivan, como muitos jovens, começou a praticar o Andebol na Escola Secundária, no seu caso, na Escola Secundária Jorge Barbosa, onde foi seleccionado com 14 anos pela sua professora para a Selecção da Escola. Participou em dois torneios entre Escolas em Sub-18 e, a partir daí, revela, nasceu a grande paixão pela modalidade, a ponto de querer treinar por uma equipa de Andebol. Com 16 anos Kivan revela que um colega da sua zona o levou para treinar na equipa Sénior do Batuque FC, numa fase em que se encontrava de férias escolares, onde veio a conhecer o treinador Didi que considera ser o seu “segundo pai”.

Finda a época desportiva 2012-13, o atleta aponta que só treinava no Batuque, mas com a saída do treinador para criar o projecto Atlético Clube do Mindelo, mudou-se para lá, onde se estreou na altura ainda com 16 anos. Com cinco anos a envergar as cores do Atlético, o jovem jogador a nível colectivo já venceu todos os troféus que há para vencer em São Vicente e em Cabo Verde. A nível individual, Kivan foi distinguido na primeira gala do ACM como jogador revelação e, na terceira gala foi galardoado com o prémio de melhor Pivot e fez ainda parte da equipa do ano desportivo.

Em relação às chamadas para as selecções de Cabo Verde, o jovem de 20 anos representou primeiro a Selecção de Sub-21, em 2015, no Challenge Trophy Intercontinental na Bulgária e, logo no ano seguinte, integrou a Selecção de Sub-20 para o torneio Challenge Trophy Zona na Guiné Conacri. Neste momento, o número 13 do Atlético diz que anseia agora por uma chamada para a selecção principal do país.

O atleta de 1,96 m de altura e 90 kg de peso está integrado, neste momento, nas Forças Armadas de Cabo Verde e, em 2016, teve a sua primeira experiência profissional fora do país, tendo integrado a equipa do ABC de Braga por dois meses, mas o mesmo refere que não conseguiu permanecer na equipa, tendo regressado novamente para Cabo Verde e à equipa do Atlético. Desta feita, o jogador atinge um novo voo na sua carreira e está de malas feitas para representar a equipa portuguesa do Juve Liz, oportunidade esta que surgiu, segundo ele, através do professor e olheiro do Futebol Clube do Porto, Felipe Suares que reside, neste momento, na Cidade da Praia, e que para Kivan é um dos grandes conhecedores da equipa do Atlético e do trabalho desenvolvido na equipa.

Kivan conta que em Braga foi difícil integrar-se na equipa porque lhe faltou “muita maturidade” para encarar o estágio profissional e estava entre os campeões de Portugal, mas que, desde então, anseia por uma nova oportunidade que chegou agora de outro clube português, o Juve Lis. “Agora sim, agora eu tenho hipóteses de ir assinar o meu primeiro contrato profissional e eles estão apostando muito em mim. Estou mais do que preparado para ir e dar o meu melhor com humildade e respeito”, sustenta.

O “Militar” aponta que está, neste momento, a tratar de toda a papelada necessária para poder, o mais rapidamente possível, integrar a equipa portuguesa que inicia os trabalhos da pré-temporada em Agosto. Em Portugal, o Pivot tem à sua espera no Juve Lis um contrato válido por uma época e com mais duas de opções, isto consoante o seu desempenho.

Dispensado do serviço militar por uma semana, o jogador natural de Vila Nova, encontra-se, neste momento, com a equipa do Atlético na Cidade da Praia, onde a equipa disputa o Campeonato Nacional e já tem assegurada a presença nas meias-finais da prova, após duas vitórias na fase de grupos. Esta é, certamente, a sua última competição pelo Atlético antes de rumar a Portugal e, por isso, o jogador diz que está a desfrutar o máximo deste Nacional e quer terminar com o segundo título Nacional ganho, na sua terceira participação.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.