“Movimentos cívicos”  contestam decisão de extinguir o Museu do Mar  : “ Vamos resistir “

20/07/2017 04:12 - Modificado em 20/07/2017 04:12

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Depois das declarações do Ministro da Cultura e Indústrias Criativas de, possivelmente, vir a desactivar o Museu do Mar em São Vicente que funciona na Réplica da Torre de Belém, na Rua da Praia, o Movimento Sokols e o Provedor do Mindelo, em nome da cidade, contestam esta decisão e começam a angariar apoios da sociedade mindelense que afirmam, nos comentários no post lançado no Facebook, que não deixarão isto acontecer. E lançam o apelo: “Vamos resistir”.

Realçam, no entanto, que São Vicente, nada tem contra “um merecido museu em São Nicolau, com toda a sua história de homens e de mulheres do mar, mas também São Vicente merece o seu museu”.

Para que esta mudança se efectue, Abraão Vicente prometeu cinco mil contos para a 2ª fase de reabilitação do museu do Tarrafal de São Nicolau e criar um grande museu de pesca na ilha e, para São Vicente, vai ser criado o Centro Interpretativo do Porto Grande.

Uma decisão que deixa uma certa estranheza no seio da população que questiona, como é possível dizer-se que São Vicente vai ser o centro da economia marítima e retirar uma peça importantíssima desse “puzzle”, questiona um internauta.

No entanto, para mostrar que não estão para brincadeiras, na manhã desta quarta-feira, o local acordou com uma faixa em frente do edifício com a seguinte mensagem: “Estamos atentos”.

“Mais faixas serão bem-vindas sem destruir o património. Usem fitas ou arames para prender as faixas. Povo de Soncent vamos à luta”, encoraja o movimento Sokols que está a trabalhar para se organizar como um Movimento Cívico, com o objectivo de “incitar e suscitar o pensamento crítico da sociedade civil para que o bom senso e a razoabilidade das decisões-posições governativas que impactam na vida de todos sejam as mais justas, equilibradas e harmoniosas”.

Isso quer dizer que a população pretende fazer-se ouvir e tentar barrar aquilo que consideram “uma transferência de uma peça importante da história marítima de São Vicente para São Nicolau”.

As críticas são muitas e alguns apelam à revolução da sociedade. “Este é mais um incentivo para criar uma revolução. Vamos continuar a manifestação porque pode ser que assim possamos travar as suas manobras. E caso tentarem ripostar contra a união do povo, vamos ao extremo, ou seja, a revolução vai passar a ser a solução”.

Elvis Carvalho

Jornalista Estagiário

  1. ESTAMOS JUNTOS

    TODAS AS ILHAS MERECEM. NÃO DEVEMOS DESPIR UM SANTO PARA VESTIR OUTRO. OS POLÍTICOS PENSAM QUE MANDAM EM CABO VERDE. TEMOS QUE DIZER UM BASTA. ESTAMOS JUNTOS.

  2. De Mindelo

    Tchas bai ta brinka k’balas de Guiné Bissau, kes ta oiá com quantos paus se faz uma canoa.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.