Aqueça a sua vida sexual em sete dias

17/04/2012 08:11 - Modificado em 17/04/2012 08:11
| Comentários fechados em Aqueça a sua vida sexual em sete dias

O tempo é capaz de esfriar o erotismo de qualquer relação. Por isso, um menu muito picante, com uma semana de duração, é o indicado para que a temperatura volte a subir.

“Quando iniciei a minha relação com o Mário, a nossa vida sexual era maravilhosa. Parecia que o desejo nunca acabava e que estávamos sempre disponíveis um para o outro. Com o passar do tempo, e sem que nos apercebêssemos numa primeira fase, os momentos de intimidade tornaram-se cada vez mais espaçados, até que um dia reparei que não fazíamos amor há semanas!”

Da paixão à monotonia

Por certo que muitas de nós nos reconhecemos  na história de Catarina L., 35 anos. Desde o romantismo do boy meets girl até aos imperativos reais do nosso dia-a-dia complicado, o desejo sexual parece ser o primeiro a desaparecer debaixo da avalancha de obrigações e afazeres. Como refere a psicóloga Marta Crawford, “a fase em que um casal se conhece e se apaixona corresponde à de maior actividade sexual: é a altura da descoberta dos corpos um do outro, da paixão, e tudo funciona de forma muito ‘natural’; quando a relação se torna mais estável e o casal passa a viver junto e tem filhos, por vezes passa por uma situação de desinvestimento sexual”.

Ora, a questão é: como reverter o processo? “É preciso alimentar a relação”, salienta a psicóloga. Reservar tempo para a vida a dois, dar espaço e cultivar a intimidade, mostrar disponibilidade para novas experiências são algumas das chaves. Nós reunimo-las num ‘menu’ de sete dias, capaz de varrer a monotonia sexual da sua vida!

 

SEGUNDA-FEIRA

Próxima paragem: motel

A clandestinidade pode ser muito excitante enquanto motor do desejo sexual. Porém, é muito normal pensar que, quando se trata do companheiro ‘legítimo’, se torna completamente desnecessária. Mas como erotismo é, acima de tudo, muita imaginação e capacidade para fantasiar sobre situações e cenários sensuais, podem, de vez em quando, comportar-se como se fossem amantes e combinarem um encontro amoroso à hora de almoço. Vá ter com ele a um sítio público, onde podem passar despercebidos no meio da multidão (um parque de estacionamento de um centro comercial, por exemplo). Ele estaciona ao seu lado, você entra para o automóvel e vão até um motel. Sim, um daqueles locais especificamente pensados para encontros sexuais. Passam pela portaria e seguem directamente para uma garagem privada, com acesso ao quarto. E aí tem direito a cama redonda, espelhos no tecto e até um varão, caso queira improvisar uma dança (sabia que pode ter lições?). Só têm de apreciar o momento, estimulados pela ideia que todos os minutos estão contados!

 

TERÇA-FEIRA

Sessão privada de cinema

Fiquem em casa para um serão caseiro. A diferença é o filme que vai passar no vosso DVD! Para começar, e caso ache o tradicional filme pornográfico ‘muita areia para a sua camioneta’, podem alugar ou comprar um erótico. As nossas sugestões? Bem, desde a clássica série ‘Emanuelle’ ao estético ‘De Olhos Bem Fechados’ ou ao estridente ‘Shortbus’, sem esquecer os revisitados ‘Nove Semanas e Meia’, o ‘Último Tango em Paris’ e ‘O Império dos Sentidos’, as escolhas são muitas.

E agora está a pensar: “sim, mas o que é que isso pode fazer pela minha vida sexual”? Bem, muito, ou não houvesse um voyeur dentro de cada um de nós, mesmo que não gostemos de o admitir. Observar o prazer dos outros é uma forma de chegar ao nosso próprio prazer. Por isso, sentem-se bem juntinhos no sofá e carreguem no play. E, quando a vontade chegar, só têm de esquecer o filme…

 

QUARTA-FEIRA

‘Amigos’ novos  na cama

Sim, é verdade: não vão sozinhos para a cama. Mas não se tratam de amigos de carne e osso, mas de todos os acessórios que podem ajudar a criar um clima de maior erotismo. Falamos da tradicional venda, das algemas, dos vibradores, das bolinhas chinesas, que se adquirem em sex shops. Bem, não se assuste! Não tem de os levar todos ao mesmo tempo, além de que só o deve fazer caso se sinta confortável e sempre com o pressuposto de que vai experimentar: se não gostar, pára de imediato. E não parta do princípio que os brinquedos sexuais podem substituir a relação física entre si e o seu companheiro – eles constituem mais uma forma de explorar o vosso prazer  – ou que estão associados a qualquer tipo de ‘desvio’ – os estudos comprovam que são as pessoas com relações estáveis que mais recorrem a eles.

QUINTA-FEIRA

Tudo… menos isso

Chama-se ‘estimulação sensorial’ e os praticantes do tantra ioga fazem-no como parte do ‘treino’. Como explica a psicóloga Marta Crawford, “são colocadas algumas restrições, como, por exemplo, não existir uma relação coital. Isso dá espaço ao casal para (re)descobrir outras formas de sexualidade, como as carícias, os beijos, reforçando a confiança, a liberdade, a sensação de segurança na relação e o desejo sexual, de uma forma harmoniosa, sem pressão, sem medo, sem agressividade”. Esta noite, é isso mesmo que vão fazer: tudo, menos penetração! Lembre-se que o prazer tem que ver com todos os sentidos.

SEXTA-FEIRA

Soltar a língua

Sabia que as palavras têm um enorme potencial erótico? Quantas vezes experimenta o desejo de se libertar e dizer certas ‘coisas’ ao seu parceiro, mas inibe-se, pois tem medo de soar ridícula? Pois bem, este é o dia destinado a falarem ‘mal’. Se está nervosa, aqui ficam algumas dicas:

• Esqueça aquilo que aprendeu. É verdade que na vida quotidiana é feio dizer palavrões, mas na cama essa máxima não se aplica.

• Pratique quando estiver sozinha: imagine-se a ter relações com o seu companheiro. Quais as palavras que a podiam excitar caso as ouvisse? E a ele, o que tem vontade de dizer?

• Comece devagar. Não é do dia para a noite que se vai conseguir libertar por completo, mas agora vai dar os primeiros passos.

• Encontre o tom de voz: pode sussurrar, gritar, falar mais depressa ou mais devagar. O fundamental é que se sinta confortável.

  

SÁBADO

O último dos tabus

Chama-se sexo anal e os homens acham-no particularmente estimulante enquanto, por norma, as mulheres olham-no com algum cepticismo, principalmente porque receiam a dor. Na verdade, há terminações nervosas no ânus que podem proporcionar prazer ao homem e a penetração estimula internamente a zona do clítoris. Caso se vá iniciar, sábado é um bom dia. Acima de tudo, mostre-se mentalmente disponível e aberta às potencialidades que esta prática encerra, encarando-a como uma nova fonte de prazer entre o casal. Depois, façam-no gradualmente (primeiro, por estimulação manual) e com recurso a lubrificante (para facilitar a penetração) e preservativo (dado que existem bactérias no ânus). Depois, quando se sentirem confortáveis, escolham a posição: de gatas – a posição mais associada a sexo anal – , deitados de lado ou consigo completamente deitada de barriga para baixo, com o seu parceiro por cima.

 

DOMINGO

Jogo de cama

Os miúdos podem passar o dia em casa dos avós e, como vocês até têm de se deitar cedo porque amanhã é segunda-feira, aproveitem a tarde para fazer um pequeno jogo: chama-se strip poker. As regras são simples: trata-se de uma variação do jogo de póquer só que, em vez de se perder dinheiro, perdem-se peças de roupa. Quando já não há peças de roupa a tirar, quem está a perder tem de executar um ‘castigo’ escolhido por quem está a ganhar… Se quiser, experimente também o Kamasutra Play, um jogo de cartas destinado a dar a conhecer novas e arrojadas posições (E29,95), ou o Paradice, em que há dois dados, um dos quais indica a posição e o outro o local da casa onde a devem ‘executar’ (E4,95). À venda em www.vibrolandia.com.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.