Vander Gomes: “João do Carmo   durante 15 anos  achou que o centralismo era bom e apenas serviu o seu partido   ”

3/07/2017 01:07 - Modificado em 3/07/2017 01:07

O Coordenador da JPD para a zona do Barlavento, Vander Gomes, recorreu à rede social Facebook para comentar um dos temas da ordem do dia: a construção do Campus Universitário na ilha de Santiago. Uma infra-estrutura que, em todos os sentidos, vai ser dos jovens.

Ele escreve:

“A construção do Campus Universitário na cidade da Praia foi acordada em 18 de Fevereiro de 2016 pelo anterior Governo e foi uma decisão política tendo em vista apenas o voto e nada mais e a responsabilidade deve ser imputada a quem a tomou. Hoje vejo pessoas a sacudirem essas responsabilidades.

Ouvindo João do Carmo falando de São Vicente, pode-se pensar que é o seu primeiro mandato como deputado e que nunca exerceu nenhum cargo político.
Em 15 anos do seu partido no poder nunca ouvi uma única intervenção deste senhor em prol dos interesses de São Vicente. Foi sempre na defesa do partido e na sua pretensão doentia de ser Presidente da CMSV, fazendo ataques sem provas à equipa camarária liderada na altura por Zau.

Quando este acordo foi assinado, este senhor além de ser Deputado Nacional Eleito por São Vicente nas listas do PAICV (partido no Governo) ocupava o cargo de Secretário-Geral do seu partido e nada fez para mudar esse cenário. Duvido que alguma vez tenha tentado vender o peixe de SV nas Reuniões da Comissão Política do seu partido.
Durante os 15 anos, ele e outros que agora estão querendo tirar dividendos políticos de uma manifestação que é cívica dos são-vicentinos e por São Vicente, viam o centralismo do poder como algo de normal e, passados 15 meses, querem que tudo mude como da água para o vinho.

Percebo a indignação do povo, mas acho que essa manifestação peca por tardia uma vez que deveria ter sido realizada antes de Março de 2016.

Não se pode exigir de um Governo com 15 meses de gestão a resolução de todos os problemas fabricados durante 15 anos de um governo centralizador e sem visão estratégica para SV.

Mas existem outros ‘do Carmos’ que estão na onda de vitimização e de se armarem em bons samaritanos e defensores da causa mindelense, mas igualmente tiveram poder de influência mas preferiram manter a boa vida que levavam.

Este Governo tem projectos exequíveis para São Vicente e tem vontade política em dar a SV aquela que é a sua vocação natural.

Apoio uma manifestação CÍVICA que esteja voltada para a defesa da nossa querida ilha, não manifestações financiadas por certos partidos políticos cujos interesses são sobejamente conhecidos.

Bem-haja SV!!!

Bem-haja o desenvolvimento!!!”

 

  1. Tretas

    Se foi o anterior governo que decidiu e sem o actal governo contra, PORQUE BZOT K PTAL NA TCHON?ou seja o actual governo ao continuar É também cúmplice.

  2. AVISO

    O MPD APESAR DE DIZER PUBLICAMENTE QUE A MANIFESTACAO NAO É CONTRA ELE MAS SIM O PAICV, POR TRAS ESTA A PASSAR A MENSSAGEM QUE É O PAICV QUE ESTA A ORGANIZA-LA.A IDEIA Ė FAZER COM QUE OS SANVICENTINOS NAO PARTICIPEM.DE DEMOCRATOS NAO TEM NADA.

  3. Jogada mpdiana

    Si bai txeu genti,manifestação ê contra paicv,si bai poço genti contra mpd Ka pode eu.

  4. Nuno ventura

    Na minha opinião, esta manifestação não é contra o centralismo. E sendo no aniversário da independência, também não foi convocada para festejar a independência porque alguns dos promotores, em 2017, ainda acham que a independência não foi uma coisa boa. Lutar contra o centralismo aparece como um hino à anarquia. Quem seguiu as publicações que estiveram no site “Solkols 2017” percebe que não há conteúdo nem pudor nenhum. Alguém os aconselhou a retirar as fotos dos artistas mindelenses falecidos com textos de apoio à manifestação mas quem leia os textos ainda inseridos, percebe o vazio mental dos promotores. Mas é evidente que os mindelenses que votaram MpD em massa estão insatisfeitos com o Governo e ninguém percebe o que o Governo quer para a ilha, nem em termos de projectos nem em termos de descentralização e os promotores souberam aproveitar esse descontentamento não tendo nada a propor em alternativa. Ainda me recordo do MAC#114 que se esfumou em pouco tempo e era bem mais idealista. Já é grave que o PAICV tenha apoiado esta fantochada e que a UCiD ainda não tenha dito nada. E pior, é que não vejo ninguém a celebrar a independência, no Mindelo neste 5 de Julho.

  5. Feliciano Dimas

    Concordo Plenamente com o Sr Vander Gomes e tudo que escreveu. Fui um participante ativo quando MAC 114,( não sei se escrevi corretamente o nome) manifestou. Tinha toda a razão de ser e não era politizado. Porque manifestar de algo que deveria ser feito ha muito tempo? Muitos dessas pessoas a frente são PAICVISTas, ou militantes, ou estiveram nas listas quer das legislivas, quer das autarquicas por PAICV e agora aparecem tranvestitidos de inocentes e de ” por amor a S.Vicente!! Paciência. A Decisão sobre o Campus Universitario, foi do Governo anterior? porque estiveram calados todos? João do Carmo, Tchepss e outros que estão sempre atrás deste a procura de alguma coisa! Infelizmente as manifestações sanvicentinas tem sido manchadas por aproveitamentos politicos e nâo vai dar em nada!!!!- Deveria ser chamada de Manifestação de Militantes, amigos e simpatizantes do PAICV…..Dor de cotovelo !!!! Vamos ser sérios se quisermos alguma coisa!!!

  6. É porque estavam todos com medo de manifestar nesses 15 anos, agora os tempos são outros há mais abertura sem perseguição politica.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.