PAICV cancela Marcha da Independência devido à “Grande Marcha de Soncent”-

3/07/2017 00:58 - Modificado em 3/07/2017 00:58

A marcha do Aniversário da Independência Nacional que acontece todos os anos em São Vicente, organizada pelo Partido Africano da Independência de Cabo Verde para celebrar o 42º Aniversário da Independência, não acontece este ano devido à “grande manifestação de Soncent”, com data marcada para o mesmo dia e com concentração no mesmo local e hora.

De acordo com o líder do partido “estrela negra” em São Vicente, na sua página na rede social Facebook, em comunicado aos simpatizantes e no programa de comemorações do dia da independência nacional, o partido suspende a marcha da independência com o objectivo de devolver o 05 de Julho ao povo.

Segundo Alcides Graça, o cancelamento da marcha deve-se ao facto de não haver qualquer interpretação despropositada.

“Todos os anos incluímos na comemoração da data maior da República de Cabo Verde, uma marcha pela independência de Cabo Verde que se realiza habitualmente no dia 05 de Julho. Contudo, este ano por causa da coincidência com a manifestação que também está marcada para o dia 05, praticamente à mesma hora e concentração no mesmo local, a comissão organizadora entendeu por bem suspender a marcha para evitar qualquer interpretação despropositada.

Sendo assim, a marcha da independência organizada pelo PAICV que habitualmente acontece desde 2013, este ano não irá acontecer. No entanto, fica a pergunta se a “Marcha de Soncent” é uma marcha política ou uma marcha para reivindicar os direitos de São Vicente e quais são.

Este ano São Vicente não irá marchar pela independência, mas sim contra a política de centralização do Governo, conforme os promotores da marcha. Estes esperam contar com a presença de uma boa moldura humana. “Não tem jeito: temos de regionalizar ou desligar-nos da Praia o mais rapidamente possível”.

Mindelo não será invadida apenas por pessoas a celebrarem mais um ano de independência do país, mas também por manifestantes que prometem reunir-se a partir das 10 horas da manhã na Praça Estrela para, juntos, lutarem contra as políticas de centralização dos poderes e investimentos em Santiago e, ao mesmo tempo, exigir autonomia para a ilha de São Vicente.

No entanto, o certo é que pelo menos, na rede social Facebook onde foi lançada, está a ter uma boa adesão de público e espera-se que seja traduzida nas ruas no dia 05, dia do quadragésimo segundo (42) aniversário da independência de Cabo Verde.

 

  1. A mim parece uma marcha politica e nada mais.

  2. João do Carmo

    Este ano, demos lugar à “manifestação” em vez de “comemoração” do dia da independência. Queremos governar o país. Um ano na oposição é d+. Saudações tamarinas

  3. todo o mundo sabia que PAICV estava por tras desta manifestação em São Vicente eu e meus amigos não vamos participar tem tom politico.

  4. SEMPRE ATENTO

    Os Organizadores devem ser pessoas independentes. Os Dirigentes dos Partidos devem manter afastados.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.