Nacional: Ultramarina responde à FCF e não aceita jogar esta terça-feira

27/06/2017 06:13 - Modificado em 27/06/2017 06:13
| Comentários fechados em  Nacional: Ultramarina responde à FCF e não aceita jogar esta terça-feira

O caldo no futebol nacional parece ter entornado de vez. É que após a muita polémica em torno da viagem da equipa do Mindelense para São Nicolau, o que levou ao adiamento do jogo para terça-feira, 27, por parte da FCF, desta feita, a Ultramarina não quer que o jogo seja adiado para esta nova data, alegando que não terá todos os jogadores à disposição e fala em desrespeito por parte da FCF para com a equipa de São Nicolau em adiar o jogo sem o consentimento da equipa.

A novela que rodeia a primeira mão das meias-finais entre a Ultramarina de São Nicolau e o Mindelense parece não ter fim. É que o jogo inicialmente estava agendado para sábado 24, mas com a demora do Mindelense em chegar à ilha de Chiquinho, ficou adiado para domingo 25. Mas o mesmo não se viria a realizar, optando a FCF por um novo adiamento, desta feita para terça-feira 27, o que gerou muito descontentamento por parte da direcção da Ultramarina que não quer que o jogo seja realizado na data apresentada pela FCF.

A FCF emitiu um comunicado na sua página do Faceebook onde expôs todos os problemas com os voos que a equipa de São Vicente teve para chegar à Ilha de Chiquinho, afirmando tratar-se de um problema de força maior que ultrapassa a FCF e que está associado à presente realidade de deslocações no país. A própria Federação no exposto diz que “ouvidas as partes (Mindelense, Ultramarina, Associação de Futebol de São Nicolau, Comissão de Gestão dos Clubes da Associação Regional de Futebol de São Vicente e Arbitragem), a FCF comunica que foi forçada a alterar a data do jogo número 37, Ultramarina vs Mindelense, que será disputado na terça-feira, dia 27 de Junho, às 16:00, no estádio Orlando Rodrigues”.

Ora, num comunicado colocado na sua página do Facebook posterior ao da FCF, o Clube de São Nicolau, vem desmentir a FCF e aponta que em nenhum momento houve a aceitação por parte desta equipa em adiar o jogo para o dia 27. “O Futebol Clube Ultramarina, também estará impossibilitado de ter todos os seus jogadores disponíveis para o jogo de terça-feira, visto que esse adiamento aconteceu sem ter qualquer respeito para com a nossa equipa”, pode-se ler.

A equipa de São Nicolau critica de forma veemente a entidade que gere o Futebol em Cabo Verde, afirmando que “hoje entendemos que a nossa presença nas meias-finais, não agrada à cúpula que dirige a FCF, mas relembramos que a nossa chegada a esta fase deu-se devido a um trabalho árduo dos dirigentes, jogadores, adeptos e simpatizantes da Ultramarina. Por isso, acreditamos que o Futebol Clube Ultramarina merecia mais respeito, sendo que ouvidas as duas partes, a nossa equipa emitiu o seu parecer, onde não concordava com o adiamento para o meio da semana, mas sim para outra data que também não prejudicasse nenhuma das partes. Com essa decisão à revelia do FC Ultramarina ficou claro que a nossa decisão não foi tida nem achada nesta negociação”.

O Clube ainda aponta que não aceita jogar na data estipulada pela FCF, mas está disponível para negociar outra data, reafirmando que tem todo o interesse em disputar esta partida, mas nunca nesta data imposta de forma “arbitrária” pela FCF.

Falta saber agora qual será o desfecho desta controvérsia história que, certamente, mancha de certa forma o prestígio da maior competição a nível de clubes do país. Para uma competição que esta época conheceu novo modelo para dar mais brilho e competitividade, muita coisa precisa ainda de ser feita a outros níveis, como este agora exposto recentemente no panorama do futebol em Cabo Verde.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.