Jovens electrocutados em São Nicolau: Caso continua a ser um enigma

11/10/2012 00:05 - Modificado em 10/10/2012 23:40

O caso dos dois jovens que morreram electrocutados dentro um tanque de água na ilha de São Nicolau continua ainda por esclarecer. Até agora,nenhum cidadão foi indiciado como responsável pelo incidente. Este online soube que a Polícia Nacional conduziu para averiguações um funcionário dos Serviços Autónomo de Água do Tarrafal, mas o certo é que esse indivíduo se encontra em liberdade.

 

Os dois jovens que morreram electrocutados ,num tanque de água ,no município do Tarrafal, na ilha de São Nicolau foram a enterrar na tarde de terça-feira, 9. Heliriano Costa e Rively Soares perderam a vida na noite de quinta-feira, 4, quando foram se banhar com um grupo de amigos num tanque conhecido por “Alguder”, que é propriedade dos Serviços Autónomo de Água do Tarrafal.

Os primeiros indícios apontaram para uma mão criminosa, isto porque tudo indica que o tanque tinha sido armadilhado com energia eléctrica. Na sequência desse incidente, um homem de 42 anos, funcionário dos Serviços Autónomo de Água do Tarrafal foi detido pela Polícia Nacional para averiguações.

Contactado o Comando da PN do Tarrafal confirmou que detiveram um indivíduo para efeito de interrogatório, pelo facto deste trabalhar no tanque onde aconteceu o incidente. E que após concluírem as diligências, o caso foi remetido para ao Tribunal da Comarca de São Nicolau. Mas asseguram que não dispõe de informações sobre o despacho final do tribunal para com o cidadão.

No Tribunal da Comarca de São Nicolau fomos informados que nenhum indivíduo foi interrogado, por suspeitas de ter armadilhado o tanque com energia eléctrica. Por ora a certeza que reina a volta deste caso é que o funcionário do SAAT detido pela PN está em liberdade, dado não haver provas concretas que este foi o responsável pela morte dos dois jovens.

 

Esclarecimento

 

Para um advogado contactado pelo NN, o tribunal terá invocado o artigo 1, do Código Processo Penal que determina o direito fundamental à presunção de inocência. “Apesar de a PN ter identificado uma pessoa que trabalha nesse espaço, não se pode acusa-lo sem provas concretas. A lei é clara neste aspecto ,porque todo o cidadão se presume inocente até ao trânsito em julgado de sentença condenatória. Pelo que se indivíduo está em liberdade é porque está em curso uma investigação para saber o que se passou” assegura o causídico.

Deste modo o advogado diz que com a conclusão dessa diligência caberá ao Ministério Público pronunciar sobre os factos apurados. Caso os indícios confirmarem que se tratar de uma acção criminosa, então o MP terá que emitir um mandado de detenção contra a pessoa, suspeita de ter provocado o incidente para que seja presente ao interrogatório no Juízo Crime da Comarca de São Nicolau.

  1. LEO

    foi morte na hora, o unico culpado é o trabalhador do local, “alguder”

  2. Kiara

    Tiago, o 1o parágrafo da notícia “O caso dos dois jovens que morreram electrocutados dentro um tanque de água na ilha de São Nicolau continua ainda por esclarecer.”, responde à tua pergunta?

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.