Coreia do Norte diz ter mísseis capazes de atingir os Estados Unidos

10/10/2012 12:23 - Modificado em 10/10/2012 12:23

Dois dias depois de Seul ter chegado a acordo com Washington para aumentar o alcance dos mísseis balísticos sul-coreanos para 800 quilómetros, uma distância que permite alcançar todo o território da Coreia do Norte, Pyongyang veio esta terça-feira afirmar que possui mísseis capazes de alcançar os EUA.

 

“O Exército revolucionário, incluindo as suas forças de mísseis balísticos, têm capacidade para atingir não só as forças americanas na península coreana mas também o Japão, Guam [uma ilha dos EUA, no Pacífico] e mesmo o território dos Estados Unidos”, afirma um porta-voz da Comissão da Defesa Nacional num comunicado divulgado pela agência noticiosa oficial norte-coreana.

 

“Capacidade nuclear contra capacidade nuclear, míssil contra míssil”, a Coreia do Norte está pronta para enfrentar qualquer inimigo, diz ainda a mesma nota.

 

“Não há qualquer evidência de que a Coreia do Norte tenha testado com sucesso um míssil com alcance suficiente para ao território americano”, explicou porém à AFP Yun Duk-Min, professor da Academia Nacional de Diplomacia de Seul.

 

Sabe-se que a Coreia do Norte está a tentar desenvolver mísseis de longo alcance, para distâncias de 6700 quilómetros. Mas os dois últimos testes redundaram em fracasso.

 

“O Exército norte-coreano sofre de falta de disciplina e cresce o descontentamento popular devido à escassez de alimentos, depois das catástrofes naturais deste Verão”, acrescenta o académico. Estas declarações podem por isso ser uma forma de Pyongyang tentar “levantar a moral do seu Exército e reunir [os norte-coreanos] em torno de Kim Jong-Un”, o seu novo líder.

 

Estas ameaças foram a resposta do Norte ao acordo fechado no domingo passado entre a Coreia do Sul e os Estados Unidos para a extensão do alcance dos mísseis balísticos sul-coreanos de 300 para 800 quilómetros.

 

 

 

jn.pt

  1. Mário Joana Pires

    mmmm

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.