Julgamento de jovens acusados do crime de roubo e agressão

7/06/2017 00:45 - Modificado em 7/06/2017 00:45
| Comentários fechados em Julgamento de jovens acusados do crime de roubo e agressão

O Primeiro Juízo da Comarca do Tribunal de São Vicente procedeu, esta terça-feira, ao julgamento de três jovens acusados da prática do crime de roubo, seguido de agressão.

Os arguidos Stephan Cabral, Ibraltino Fortes e Christoper Lopes, foram acusados de roubo de um skate e de um boné a um jovem, em Setembro de 2013, na zona de Vila Nova/Lombo Tanque.

Segundo a acusação, os arguidos, no referido dia, abordaram de forma ameaçadora o jovem com o objectivo de lhe retirarem os seus pertences.

Stephan Cabral que se encontra actualmente a cumprir pena no estabelecimento prisional da Ribeirinha por outro crime, durante o interrogatório disse que não se recordava de ter praticado tais actos, confirmando, no entanto, que conhecia os outros co-arguidos do crime, mas que na altura dos factos apresentados pela acusação não tinha por hábito andar com eles.

Por outro lado, o co-arguido Ibraltino Fortes confessou os factos, confirmando a versão da acusação mas, no entanto, não coloca o terceiro interveniente no local do crime, afirmando que o encontraram no caminho depois de efectivarem o roubo.

Declaração corroborada por Christoper Lopes que nega a participação no roubo, alegando que só teve conhecimento do roubo quando foi notificado.

O ofendido, durante a sua declaração ao Tribunal disse que se fosse por si, desistiria do processo, afirmando que recuperou parte do que lhe foi retirado, o skate, e que já havia perdoado os arguidos porque são ambos jovens.

Contudo, o representante do Ministério Público, na sua explanação ao Tribunal assegura que os factos foram provados em Tribunal e, por isso, pede a acusação dos jovens, que independentemente de terem usado violência física, o facto de tirarem à força algo que não lhes pertence, constitui violência, tendo em conta a sua actuação.

Por outro lado, os defensores dos arguidos, pedem uma melhor deliberação, pedindo para o arguido Christoper Lopes a absolvição, já que não se conseguiu provar em Tribunal o seu envolvimento no caso, apesar das declarações do ofendido que o coloca no local e de um dos arguidos que o iliba.

Para o arguido Stephan Cabral que se encontra a cumprir pena, a defesa pediu a atenuação da pena, no caso que esta seja isenta da sua execução, apelando que a sua actual situação serve em si de lição.

A Ibraltino Fortes, o único que confessou o crime, pela sua colaboração, a sua defesa pede a sua atenuação.

A leitura da sentença ficou marcada para o dia 23 de Junho.

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.