São Vicente: mulher que perdeu o companheiro procura ajuda

23/05/2017 04:52 - Modificado em 23/05/2017 04:52
| Comentários fechados em São Vicente: mulher que perdeu o companheiro procura ajuda

Maria do Rosário Silva, 54 anos de idade, residente na zona de Bela Vista, São Vicente, encontra-se preocupada com o futuro da filha menor após o desaparecimento do companheiro há 1 ano, vítima de um naufrágio e apela por ajuda por parte da população.

 

Maria Silva afirma que com o desaparecimento do companheiro, a sua vida nunca mais foi a mesma. “O meu companheiro era pescador e desapareceu no mar há um ano atrás, vítima de um naufrágio e, desde essa altura, a minha vida e a da minha filha tornou-se difícil, pois era ele quem trabalhava para o sustento da casa”.

Sem trabalhar, Maria Silva diz depender da ajuda do filho mais velho e de pessoas amigas para poder arcar com as responsabilidades da casa e da sua filha que, por sua vez, está a estudar.

“Neste momento, estou com alguns problemas de saúde que me impossibilitam de trabalhar, nomeadamente, problemas do coração, na coluna, dores nas articulações, entre outros. Entretanto, dependo da ajuda do meu filho mais velho que me dá 2 mil escudos por mês e de pessoas amigas”, realça.

Conforme nos adiantou Maria Silva, desde o desaparecimento do seu marido, que era pescador, não conseguiu nenhum apoio de nenhuma instituição de cariz social.

De momento, Maria Silva afirma que está com problemas na aquisição de materiais escolares para a filha que frequenta o 7º ano de escolaridade e com algumas contas em atraso.

“Estou com algumas contas em atraso, nomeadamente, da água e da electricidade, e com a minha filha de 14 anos que frequenta o 7º ano de escolaridade, tenho tido alguns constrangimentos no que se refere à aquisição de materiais escolares”, frisa.

Acrescenta que “a situação tende a complicar-se, pois como já tinha referido, estou desempregada e torna-se cada vez mais difícil conseguir o sustento da minha família que agora depende de mim”.

Sem saber onde pedir ajuda, Maria Silva veio a este jornal apelar à sensibilidade das pessoas que a queiram ajudar e à sua filha, que contactem o seguinte número:  

 

– Maria Silva: 973-89-28

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.