Zany volta a pedir proteção policial depois escapar a um atentando

19/05/2017 04:54 - Modificado em 19/05/2017 04:54
| Comentários fechados em Zany volta a pedir proteção policial depois escapar a um atentando

Zany Filomeno, conhecida como  “A boronesa da droga”  escapou a um atentado perpetuado na noite de  quarta-feira. Foram disparados oito tiros  que não a atingiram. Há muito que  se  sabe que a vitima tem a cabeça a prémio , desde que a sua  colaboração com a justiça cabo-verdiana levou à detenção, no âmbito da operação Voo da Águia, de vários dos alegados  responsáveis da organização criminosa a que pertencia, foi libertada no dia 8 de Outubro de 2013, da cadeia de São Martinho, na Praia.

 

As pessoas que foram detidas com base nas denuncias de Zany  tem reclamado junto da justiça  que a sua condenação se deve apenas as  essas denúncias . O certo ‘e que Zany foi presa depois libertada e só agora acontece o que ela temia. Ela tem se queixado que foi abandonada a sua própria sorte,depois de ter colaborado com a justiça e  diz, a temer pela sua vida, e depois da tentativa de ontem, volta a pedir a proteção das autoridades começando pela polícia judiciaria, e mais uma vez acusa uma  o Estado de Cabo Verde de  não cumprir com a sua palavra. Pois, prometeu-lhe proteção para colaborar com a justiça e depois a abandonou.

Conforme o NN divulgou alguns dos condenados devido as declarações de Zanny em sede de julgamento  recorreram a justiça  e desde Novembro de 2013 que aguardam pelo desfecho de um processo o  interposto contra Zany Filomena Soares Moreno, por crimes de denúncia falsa, calúnia e difamação durante o seu depoimento no julgamento do processo «caso de droga no Sal» que o condenou a 19 anos de prisão, em Outubro de 2009. Um processo, aliás, que segundo o advogado de Zé Pote, aguarda decisão do Ministério Público (MP), pois Zany já foi ouvida e constituída arguida, em sede de instrução. «Portanto, neste momento, não há mais diligências a serem realizadas» garante-nos o causídico que se mostra preocupado com o silêncio da justiça, afiançando, ainda, que já foram, inclusive, juntadas ao processo, muitas provas documentais.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.