Gracelino Barbosa sagra-se campeão do mundo nos 100 metros na Tailândia

17/05/2017 07:53 - Modificado em 17/05/2017 07:53
| Comentários fechados em Gracelino Barbosa sagra-se campeão do mundo nos 100 metros na Tailândia

O atleta paralímpico internacional cabo-verdiano Gracelino Barbosa sagrou-se hoje campeão do mundo na prova dos 100 metros na categoria T-20 (deficiente intelectual) na sua estreia do Campeonato do Mundo de 2017, que se realiza em Bangkok, Tailândia.

 

Gracelino Barbosa afirma que a vontade de praticar o atletismo surgiu desde criança. “A vontade de correr surgiu desde pequeno. Antes era no jogo do futebol, onde fui atacante na equipa do ‘colhe bicho’, no Tarrafal, isto porque, finalizava sempre por causa da minha velocidade progressiva”.

Acrescenta que “depois fui estudar em Portugal e comecei a ver que talvez poderia tentar uma pré-época no Belenenses Portugal e assim fiz, pois fiquei na equipa principal onde tive mais vantagens de lutar e onde aprendi a ter uma postura desportiva mais ambiciosa e focada nos meus objectivos”.

Gracelino Barbosa diz que ter vencido os 100 metros no campeonato do mundo foi muito bom e considera que “vencer é sempre bom e sinto-me focado na próxima competição, pois quero fazer o meu melhor e dar mais alegria ao meu país”.

O campeão afirma que desde os seus 18/19 anos de idade que pratica o atletismo e realça que “foi aos 23 anos de idade que comecei a levar essa modalidade desportiva mais a sério. Antes representava as cores de Portugal, país que me acolheu, agora mudei para o meu país de origem”.

Gracelino Barbosa já participou em vários campeonatos do meeting internacional, nomeadamente, na Itália, nos campeonatos do mundo por Portugal, entre outros, e considera que “já conquistei 6 medalhas, 5 de ouro e uma de prata por Portugal…”.

Por outro lado, Gracelino Barbosa realça que nem todos os seus objectivos já foram alcançados, pois “agora é focar nas próximas competições e começar a preparar para o campeonato de Londres no mês de Julho e vou tentar estar melhor classificado possível. Farei de tudo para poder fazer sentir o hino nacional, mais uma vez, na Tailândia!”, frisa.

 

O atleta voltará a competir amanhã nos 110 metros barreiras e na quinta-feira nos 400 metros barreiras.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.