AMSV: Oposição preocupada com os bombeiros e o atendimento público da CMSV

10/05/2017 05:05 - Modificado em 10/05/2017 05:05
| Comentários fechados em AMSV: Oposição preocupada com os bombeiros e o atendimento público da CMSV

As intervenções politicas na Assembleia Municipal tem como objetivo trazer pontos que preocupam as bancadas. O atendimento ao público nos serviços municipais, e a situação dos bombeiros foram os temas que a oposição confrontou o executivo.

 

Isidora Rodrigues, líder da bancada da UCID, pôs tónica na situação dos bombeiros municipais. Falta de regulamento interno, número de efetivos insuficientes, falta de meios, falta de progressões, falta de inspeção medica, desmotivação da classe foram os pontos trazidos a plenária pela UCID. O caso do incendio em Lazareto onde verificou falta de combustível e atrasos na extinção do fogo, e que levou que fosse instaurado um processo disciplinar foi abordada pela deputada. E neste contexto pede ação da assembleia. “Inquérito sobre este caso a nível desta assembleia, e a bancada exige que seja criada melhores condições de trabalho para que os bombeiros possam realizar da melhor forma o seu trabalho”

Para o PAICV foi a salvaguarda dos princípios de um estado de direito democrático. “Estamos preocupados com sinais e factos que tem surgido, e alguns dos quais temos vivenciado como o caso de munícipes que exercem o direito expor seus problemas na expetativa de os ver resolvidos em que estão a ser lesados. E, são tratados pela falta de objetividade e de seguimento posterior”.

Os casos das roulottes foi um dos exemplos expostos. Impendentemente da boa-fé da medida diz que “a execução configura como um ato de autoritarismo”. Baltasar Ramos coloca ênfase no atendimento público da edilidade, que classifica que está num estado degradante. “Apelamos ao presidente que adopte medidas urgentes para que os utentes possam ser atendidos com dignidade e em espaços apropriados”. E a sugestão da construção um espaço para possa haver melhor atendimento, ou a utilização do espaço da antiga conservatória para um serviço de atendimento.

Questões a qual o edil responde que o edifício da câmara está em obras num momento, e que o objetivo é melhorar o atendimento.

Já Emanuel Miranda, líder da bancada do MpD, abordada a taxa do desemprego, e da isenção de visto para afirmar que resultados vem de ação, e neste sentido um compasso de espera dos resultados. “A oposição sabe que as obras e projetos tem o seu tempo de implementação, e quer o governo e a câmara, e os milhares de desempregados querem trabalho e não pouparemos esforços. E para Miranda a bancada não vai ceder à pressão, e que a maioria não hesitará na tomada de medidas.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.