AMSV aprova expansão do hospital, e construção do centro saúde de Monte Sossego

10/05/2017 04:55 - Modificado em 10/05/2017 04:55
| Comentários fechados em AMSV aprova expansão do hospital, e construção do centro saúde de Monte Sossego

A assembleia Municipal de São Vicente reuniu para apreciar o relatório de atividades entre sessões, mas outros pontos merecerem maior atenção por parte dos eleitos municipais. A per mutua do espaço da Academia Carlos Alinho a um privado em troca do espaço do “basquete” para a expansão do hospital, e a cedência de terreno para a construção do centro de saúde de Monte Sossego foram os temas que perduram durante o dia.

 

O tema fazia parte da ordem do dia, mas o início do debate iniciou quando Alcides Graça, líder do PAICV, em São Vicente interveio durante as intervenções do público, e abordou os dois temas. Sugerindo a salvaguarda de dois aspectos importantes na ilha, o desporto e saúde, afirmando que “não se pode sacrificar um, em detrimento do outro”. O sentimento de que está a sacrificar o desporto em relação a saúde. E com o partido tem feito tem sugerido outras opções. E trouxe a plenária a possibilidade de adição de cláusulas de que o espaço seja destinado em exclusivo ao desporto.

Augusto Neves: “Na ampliação do hospital pensamos na saúde, e a prioridade da saúde e é uma questão nobre. E queremos melhorar a qualidade de vida das pessoas, foi o principal motivo. Mais um metro menos um metro o importante que teremos um hospital de qualidade e melhorado”.  –

As duas propostas todos foram aprovados. A cedência do espaço de Oeiras para a construção do centro de saúde teve quinze votos a favor, onze do MpD e quatro do PAICV. A UCID votou abstenção (6). Não se colocou em questão a questão da importância da obra, apenas a localização da mesma.

E isto foi exposto por exemplo na declaração de voto do PAICV de que o voto a favor da obra, mesmo pensando que poderia ser encontrado ainda um lugar que possa dar mais estabilização em termos urbanístico e de acesso.

A per mutua da academia foi também aprovada com votos do MpD (11). Houve oito abstenções, UCID (6) e PAICV (2), e ainda dois votos contra do PAICV.  O argumento do PAICV teve a questão de salvaguardar a infraestrutura desportiva para o desporto, oferecendo as sugestões de novo espaço, de forma que a suade e o desporto sejam preservados.

O MpD ainda sugere negociações com a OMCV de forma que todo o espaço seja utilizado para a expansão do hospital.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.