Jovens em Ribeira de Craquinha reclamam utilização do campo relvado

8/05/2017 04:44 - Modificado em 8/05/2017 04:44
| Comentários fechados em Jovens em Ribeira de Craquinha reclamam utilização do campo relvado

A Câmara Municipal de São Vicente tem apostado na criação de campos relvados. Uma forma, segundo a edilidade, de dar alternativa aos jovens e desenvolver o desporto na ilha. A era antes e depois do arrelvamento dos campos tem sido diferente, como constata um grupo de jovens em Ribeira de Craquinha, Cyber Boys. Isto no que se refere ao acesso e uso do campo.

Em conversa com Nina, porta-voz do grupo sobre esta situação, a mesma explica que antes o campo era utilizado sempre pelo grupo e que depois do arrelvamento, foram criadas regras que têm impossibilitado o acesso aos que não estão dentro do circuito desportivo.  

“Temos um grupo e queremos ficar a jogar no campo. Mas todas as vezes que vamos falar com os responsáveis, estes dizem que está preenchido e, por isso, tem sido difícil aos jovens da zona conviverem através do desporto”, avança Nina.

A mesma constata que antes dos campos serem relvado eles usavam-nos com muita frequência. “Acreditámos que iria beneficiar todas as pessoas mas, não é o que tem acontecido. Entregaram o campo à associação e tem sido utilizado exclusivamente para o campeonato. Tem sido difícil para nós que estamos fora do mundo desportivo e que nos queremos apenas divertir”, reitera o porta-voz dos Cyber Boys.

Este avança que o grupo tem insistido em conseguir tempo de utilização do campo, “mas tem sido difícil”, porque pedem o campo e, como diz, “existe sempre algo”. E conta que muitas vezes o campo passa fechado sem utilização. Neste sentido, o apelo é de que o grupo possa ter um tempo específico para a sua utilização.

Nina refere ainda de um episódio em que o grupo foi retirado do campo em questão. “Queríamos estrear um novo equipamento que recebemos com um jogo. Quando começámos a jogar, fomos retirados do campo, não tínhamos direito porque não tínhamos papel, mas não gostámos da forma como fomos abordados”, revela.

A expectativa, segundo Nina, é de que o grupo possa ter acesso à utilização do campo, de forma que os jovens que não estão inscritos em clubes também possam praticar desporto na sua zona e, assim, conviverem uns com os outros.

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.