Augusto Neves: “A Economia do Mar é uma opção de desenvolvimento ainda pouco explorada”

5/05/2017 05:02 - Modificado em 5/05/2017 05:02
| Comentários fechados em Augusto Neves: “A Economia do Mar é uma opção de desenvolvimento ainda pouco explorada”

O Presidente da Câmara de São Vicente, Augusto Neves, na abertura oficial da conferência internacional sobre “Crescimento e economia azul”, defende que esta ainda precisa de ser bem explorada em Cabo Verde e apela para que se passe da discussão ao investimento na economia do mar, sendo que “a economia do mar ganha cada vez mais oportunidade e sentido pelo que há que encontrar novas bases sustentáveis de crescimento económico, para quem a economia do mar é claramente uma opção de desenvolvimento ainda pouco explorada”.

O autarca explica que a necessidade de investir nesse sector corresponde ao desenvolvimento do país, uma vez que oferece uma visão do mar como uma “nova fonte” de crescimento económica, criação de emprego e de investimento e que o “reconhecido potencial da economia do mar e a tendência internacional para o crescimento devem ser estímulos para se passar da discussão ao investimento e exploração das oportunidades de negócio e de emprego”.

Com um olhar mais atento para o sector do mar, o edil da CMSV relembra que há que tirar proveito desse recurso natural que o país tem para a expansão da actividade económica do arquipélago, sendo “a melhor imagem de marca do país”. Porém, Neves relembra que para isso, “é necessário reforçar os sectores dos portos e dos transportes marítimos, fortemente interligados, visto que sem eles não se poderá falar de um país marítimo”.

Do outro lado estão os agentes económicos e os investidores para quem Augusto Neves defende que “se deve conseguir obter a adesão positiva dos agentes económicos e dos investidores interessados em explorar o amplo espaço que media entre a presente realidade da nossa economia do mar e o seu efectivo potencial”, visto que o país conseguirá uma “economia marítima digna” e da sua condição geográfica cabe uma “palavra decisiva” dos agentes económicos. “Estes podem contribuir para mudar a face dessa economia tornando-a mais competitiva e inovadora”, conclui o autarca que acredita que a economia do mar é o futuro de Cabo Verde e que, apostando neste sector, haverá mais desenvolvimento económico e melhor qualidade de vida.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.