Prisão preventiva para suspeitos da morte do cidadão alemão encontrado sepultado em Ribeirão Chiqueiro

28/04/2017 04:49 - Modificado em 28/04/2017 04:49

Os dois cabo-verdianos suspeitos de terem assassinado a sangue frio o alemão Karl Heinz Michael Gocht já se encontram em prisão preventiva. Os mesmos foram presentes ao Tribunal de São Domingos na tarde de quarta-feira. Trata-se da esposa da vítima e de um taxista suposto namorado.

Segundo fonte do Tribunal, os suspeitos foram detidos fora de flagrante delito por haver fortes indícios de participação no crime. A vítima e a esposa encontravam-se em processo de separação, contudo, residiam na mesma casa em Cidadela, Praia.

A medida de coacção foi anunciada na noite desta quarta-feira, após várias horas de interrogatório. Apesar de refutarem todas as acusações, o Juiz entendeu aplicar a medida de coacção mais gravosa uma vez que houve vários indícios de terem sido os mesmos a praticarem o homicídio seguido de ocultação de cadáver. Os supostos homicidas foram conduzidos para a Cadeia de São Martinho.

O corpo de Michael, de 59 anos, foi encontrado na tarde de sábado em Pedregal, no município de São Domingo por um cão de guarda que acompanhava o dono que é pastor de animais. O corpo do alemão encontra-se na casa mortuária do Hospital Agostinho Neto aguardando exames por peritos da Medicina Legal. A Polícia Judiciária prossegue as investigações para apurar os meandros em que aconteceu o homicídio.

  1. anete Vital

    E ninguém pia sobre o assunto.
    Ou NN continua a sue censura ?

    Uma vergonha !!!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.