PCA/ CV Telecom acusa Janira Hopffer Almada de calúnia

27/04/2017 04:10 - Modificado em 27/04/2017 04:10

José Luís Livramento diz que a líder do PAICV é caluniosa e má intencionada ao lançar suspeição caluniosa sobre o seu salário de acumulação das funções de Presidente do Conselho de Administração e de Presidente da Comissão Executiva da Cabo Verde Telecom, durante a sua intervenção na Plenária da Assembleia Nacional desta terça-feira, 25 de Abril.

 

Este desafia a líder do PAICV a consultar os arquivos da Direcção de Recursos Humanos da empresa. “O PAICV tem as suas prerrogativas dadas por lei de recolher e confirmar junto do CA da CV Telecom todas as informações que entender, não proferindo declarações caluniosas. A líder do PAICV entrou em domínio de irresponsabilidade e difamação gratuita”.

Em nota de esclarecimento endereçada ao Presidente da mesa da Assembleia Nacional para distribuição aos deputados da nação, o PCA/PCE da CV Telecom diz que Janira Hopffer Almada lançou acusações contra ele durante a sessão plenária, porque sabia de antemão que não poderia responder por não ser, de momento, um sujeito parlamentar. “Entrou em domínio de falta de ética e de consideração devidas a um cidadão cabo-verdiano”, acusa.

Esclarece ainda que os dois administradores e o PCA da empresa continuam a receber a mesma remuneração pagas às antigas administrações há vários anos, fixada em acta pela Comissão de Vencimentos eleita em Assembleia-Geral da CV Telecom e de que fazia parte David Hopffer Almada.

Portanto, a acumulação destas funções, perante as normas vigentes implica uma compensação monetária e, para tal, reitera, foi accionada a comissão de vencimentos na pessoa de Hopffer Almada para analisar a questão, o que não aconteceu devido à não existência da dita comissão por “escusa dos seus membros”.

Realça que a intervenção de Janira Hopffer Almada é falsa e especulativa, visando somente, “à custa da mentira, tirar dividendos políticos”.

Para concluir, diz ser vítima da situação, já que acumula duas funções de grande exigência, sem receber nenhuma compensação.

  1. Maria José

    Claro. Quem tem rabo di padja é discunfiado. JHA nomeia sé maridos pa administrador di INPS, num claro acto de Nepotismo e, si ela dexada ela ta baba ainda mas longe…por isso ela ta fica disconfiada. Tudo kenhi ki teni kadera sujú ta tenta limpal lingua, nesse caso concreto difamando os otros.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.