Kelly Rodrigues: “Meu maior sonho é um dia poder jogar pela selecção do meu país!”

25/04/2017 04:18 - Modificado em 25/04/2017 05:11
| Comentários fechados em Kelly Rodrigues: “Meu maior sonho é um dia poder jogar pela selecção do meu país!”

Kelly Rodrigues, 25 anos de idade, natural da ilha de São Vicente, residente em Portugal, é jogadora profissional na modalidade desportiva de andebol e está a licenciar-se em Desporto e Bem-estar no Instituto Politécnico de Leiria.

Kelly Rodrigues apaixonou-se pelo andebol desde muito cedo e, aos 12 anos de idade, o seu sonho transformou-se em realidade.

“A vontade de jogar andebol surgiu na minha vida desde muito cedo. Contudo, apaixonei-me pela modalidade quando fui estudar na Escola Secundária Jorge Barbosa e, até agora, só tenho aperfeiçoado e melhorado com o passar do tempo”, frisa.

Logo de seguida, em 2010, Kelly Rodrigues foi jogar para a equipa Andebol Académica de São Vicente, treinada por Jean Pierre e realça que, “foi nesta equipa que acabei por conseguir a minha primeira conquista regional”.

Na época desportiva 2013/2014, Rodrigues teve de deixar a sua equipa, Andebol Académica de São Vicente, para jogar na Equipa do Amarante onde foi destacada como melhor marcadora do campeonato regional de São Vicente.

Com tantas conquistas e realizações, Kelly Rodrigues diz sentir-se feliz. “Sinto-me muito feliz, pois ganhei novas experiências e amizades”.

De acordo com Kelly Rodrigues, em Setembro de 2016, deixou a sua equipa “Andebol Amarante” para jogar na equipa feminina de andebol em Portugal, Juventude Desportiva do Liz “Juve Liz”, em Leiria.  

“Tudo aconteceu em 2013 quando estávamos no decorrer do campeonato nacional na cidade da Praia onde conheci o fisioterapeuta e treinador, Marco Afra, a quem no tom da “brincadeira”, durante uma palestra, lhe perguntei se me queria levar para Portugal para jogar e, ao fim desses três anos resultou”, explica.

Questionada sobre a oportunidade de ir jogar numa equipa nacional em Portugal, Kelly Rodrigues afirma que foi uma sensação inexplicável e realça que “no primeiro instante em que me abordaram questionando o meu verdadeiro interesse em vir jogar em Portugal, foi uma mistura de sensações que não consigo exteriorizar”, considera.

Em relação à sua integração na nova equipa, Juventude Desportiva do Liz “Juve Liz”, em Leiria, Rodrigues diz que foi uma questão de adaptação.

“Foi uma questão de adaptação, nomeadamente, à resina que em Cabo Verde é muito pouco usada, ao ritmo do jogo que por sua vez é muito mais rápido, às deslocações que fazemos quase todos os fins-de-semana para cumprir as partidas do campeonato”, afirma.  

Após, ter tido a oportunidade de jogar numa equipa internacional, Rodrigues sonha jogar na selecção andebol feminina em Cabo Verde. “O meu maior sonho é um dia poder jogar pela selecção do meu país, melhorar a cada dia que passa e, acima de tudo, divertir-me enquanto praticante dessa modalidade desportiva”, realça.

Por fim, Kelly Rodrigues deixa uma nota de agradecimento à sua mãe pelo apoio incondicional e à equipa “Juve Liz” pela oportunidade.

“Queria agradecer à “Juve Liz” pela oportunidade e por terem apostado em mim, à minha mãe por abdicar da sua “liberdade” para cuidar da minha filha e a todos aqueles que contribuíram para estar onde estou hoje, aos meus treinadores e colegas”.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.